Acusado de tráfico é condenado a oito anos de prisão

Condenação foi a primeira por tráfico de ecstasy em Passo Fundo

Por
· 1 min de leitura
Você prefere ouvir essa matéria?

O homem preso na manhã do dia 29 de abril deste ano com 228 comprimidos de ecstasy e 342 gramas de maconha foi condenado a oito anos de prisão por tráfico de drogas. Alencar Fernando Alovisi Machado Moreira, de 24 anos, está no Presídio Regional de Passo Fundo desde a data da prisão.

Ele foi detido após se envolver em um acidente de trânsito quando saía de uma casa noturna no bairro Boqueirão. Uma viatura da Brigada Militar passava pelo local e no momento em que os policiais se aproximaram o acusado fugiu. No veículo também estavam duas jovens, uma de 17 e outra de 18 anos.

O homem que estava junto com o acusado conseguiu fugir correndo e dentro do carro, os policiais encontraram a chave do quarto de um hotel na Rua Teixeira Soares. A guarnição foi até o local e encontrou o acusado que resistiu à abordagem. Dentro do quarto foram encontrados os comprimidos de ecstasy, a maconha e uma soqueira. Após ser autuado em flagrante, o acusado foi recolhido ao Presídio Regional de Passo Fundo. A princípio, pensou-se que os comprimidos fossem anfetaminas e não ecstasy.

A condenação foi a primeira em Passo Fundo pelo tráfico de ecstasy especificamente. Além do tráfico, o acusado também foi condenado por uso de documento alheiro e resistência à prisão. Ele deverá cumprir a pena, a princípio, em regime fechado.  A sentença foi confirmada ontem pelo juiz Orlando Faccini Neto da 2ª Vara Criminal. A última audiência ocorreu no dia 27 de agosto.

O acusado é residente em Florianópolis e teria vindo da capital catarinense até Porto Alegre, onde alugou o automóvel com o documento de outra pessoa, porém, com a autorização, e se dirigido a Passo Fundo. Nos depoimentos ele contou ter adquirido o ecstasy em uma rave na capital catarinense.

A defesa do réu tem direito a recurso pela condenação mas o acusado deverá permanecer preso até a obtenção da progressão de regime.

Gostou? Compartilhe