Operação Carnaval 2013 teve ampliação significativa na utilização do bafômetro

Mudança na legislação referente a Lei Seca, endureceu as punições, mas não evitou acidentes fatais em rodovias

Por
· 1 min de leitura
Você prefere ouvir essa matéria?

Apesar do endurecimento na Lei 11.705 – que modifica o Código de Trânsito Brasileiro, e penaliza com multa, suspensão da carteira de habilitação e até detenção, motoristas que trafeguem sob o efeito do consumo de bebidas alcoólicas –, e o incremento na fiscalização da alcoolemia, o número de mortes no trânsito no feriadão deste carnaval foi alto.

O balanço parcial da operação estadual Viagem Segura, mostra que nos cinco dias do primeiro feriado após a tolerância zero ao consumo de álcool por motoristas, houve 7,7 mil testes de etilômetro, ou seja, 300% a mais do que a quantidade de testes feita no feriadão de Carnaval anterior – de sexta-feira a quarta-feira.

Apesar do aumento nas fiscalizações em relação a alcoolemia dos motoristas, foram registrados mais de 20 acidentes fatais entre a sexta-feira (08), até a meia noite desta terça-feira (12), em todo o estado. Nas rodovias estaduais da região foram quatro registros de acidentes com mortes, já nas federais não houve óbitos.

Conforme autoridades de trânsito, o excesso de velocidade e as ultrapassagens perigosas podem estar entre as principais causas de óbitos.
Na 16ª edição da operação, foram registradas 622 infrações por embriaguez, sendo 207 enquadradas em crime de trânsito. O número de autuações neste Carnaval, até a meia-noite de terça-feira, já chegou a 23 mil, para 106 mil veículos fiscalizados. Foram recolhidos, ainda, 1,3 mil veículos e 579 CNHs. O número total de acidentes chega a 952, sendo 21 com vítimas fatais e 362 com lesões. Esses acidentes deixaram 26 mortos e 501 feridos no período. 

A Operação Viagem Segura de Carnaval terminou a meia-noite desta Quarta-feira de Cinzas (13) e reuniu esforços da Brigada Militar e seu Comando Rodoviário, Polícia Rodoviária Federal, Polícia Civil, Detran/RS, Cetran/RS, Empresa Pública de Transportes e Circulação (EPTC), em Porto Alegre, Federação das Associações dos Municípios do RS(Famurs) e órgãos de trânsito municipais, Departamento Autônomo de Estradas de Rodagem (Daer), Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT) e Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), sob a coordenação do Comitê de Mobilização pela Segurança do Trânsito. 

O balanço final será feito nesta quinta-feira (14), em uma reunião de avaliação com os parceiros da operação no Palácio Piratini. 

Gostou? Compartilhe