Mulher mantida em cárcere privado morre no hospital

Na sexta-feira, companheiro da vítima tentou asfixiá-la após ela ser internada

Escrito por
,
em
Acusado de tentar asfixiar a vítima no hospital foi preso ainda na sexta-feira (29)

Notamos que você gosta de ler nossas matérias.

Você já leu várias nas últimas horas, para continuar lendo gratuitamente, crie sua conta.

Ter uma Conta ON te da várias vantagens como:

  • Ler matérias sem limite;
  • Marcar matérias como lida;
  • Conteúdo inteligente.
Criar contaAcessar
Você prefere ouvir sua matéria?

Luciele de Almeida, de 36 anos, vítima de uma tentativa de feminicídio dentro do Hospital das Clínicas, morreu na tarde desta segunda-feira (2), em Passo Fundo. Ela estava internada desde a sexta-feira (29), quando denunciou o ex-companheiro por mantê-la em cárcere privado e a forçar a ter relações sexuais. Ele foi preso no mesmo dia, após tentar asfixiar a vítima no hospital.  Caso segue investigado.

 

Segundo a delegada Rafaela Bier, da Delegacia Especializada em Atendimento à Mulher (Deam), de Passo Fundo, a irmã de Luciele flagrou o ex-companheiro tentando asfixiar a irmã, dentro do hospital. Ele fugiu do local, mas foi localizado pela Brigada Militar e preso. “A gente só tomou conhecimento do caso quando a irmã nos relatou a tentativa de asfixia. Porque até então não tínhamos o conhecimento do cárcere privado. Diante disso não restou outra dúvida”, explicou a delegada sobre a rápida prisão do acusado.

 

A vítima, de acordo com a advogada, já possuía outros problemas de saúde e estava debilitada. Ontem, uma equipe iria até à vítima para tomar os depoimentos de maneira formal, já que, na sexta-feira, Luciele só conseguiu falar de forma genérica. Com a morte, a delegacia deve averiguar os impactos da agressão para causa do óbito a fim de averiguar se caso será tratado como feminicídio.

 

Luciele já havia solicitado medidas protetivas, mas elas ainda não haviam sido deferidas.

 

Vítima de esfaqueamento segue em estado grave

 

 

A outra vítima de tentativa de feminicídio, de 42 anos, segue internada em estado grave no Hospital das Clínicas. Ela foi esfaqueada no início da tarde de quinta-feira (28) pelo companheiro, que foi preso na manhã de hoje (2), no bairro Morada do Sol.

 

O crime foi testemunhado, o que ajudou a investigação.  “Quando tomamos conhecimento do caso, a equipe de investigação foi até o local para as circunstâncias e conseguimos chegar a autoria do delito. Com base na prova testemunhal representamos pela prisão preventiva e hoje cumprimos”, esclareceu Rafaela.

 

Índices elevados

 

Com mais esses dois casos, a delegada Rafaela Bier alerta que 2019 já possui índices de violência contra a mulher maiores que o ano passado.

 

A delegada não citou números atualizados, mas alertou quanto à necessidade de se buscar os órgãos de segurança. “Já estamos com índices maiores que o ano passado. E na maioria dos casos que atendemos, que às vezes tem resultado em morte ou não, as vitimas não procuraram a Delegacia. Elas não tinham medida protetiva. Isso significa que quando as vítimas procuram as autoridades elas têm uma resposta, o que evita um caso maior.”

 

DENUNCIE

A Delegacia Especializada no Atendimento à Mulher (DEAM) de Passo Fundo está localizada na rua General Nascimento Vargas, número 153, Centro de Passo Fundo. Denuncias podem ser feitas pelos números (54) 3581-0725, 197, da Polícia Civil, e 180, da Central de Atendimento à Mulher.

Gostou? Compartilhe