Triplo homicídio completa um mês

Polícia Civil mantém investigação em sigilo

Por
· 1 min de leitura
Arquivo/ONArquivo/ON
Arquivo/ON
Você prefere ouvir essa matéria?

Hoje (19),  completa um mês do crime que chocou a cidade de Passo Fundo. Na noite de 19 de maio, três pessoas da mesma família foram mortas por asfixia mecânica, no interior da casa número 75 da rua Ernesto Feron, no bairro Edmundo Trein. 

Os corpos  de Ketlin Padia dos Santos, 15 anos, a tia dela, Jennifer Padia dos Santos, 26 anos, e o pai da adolescente, Alessandro dos Santos, de 34 anos, foram encontrados  depois que uma criança, filho de uma das vítimas, saiu da residência para pedir socorro na vizinhança. Na mesma casa, estavam três crianças, com idades entre 1 e 6 anos. Aos policiais, elas relataram que o crime foi cometido por dois homens, sendo que um deles pediu que os menores fossem para outro  cômodo, permanecessem viradas para a parede e com as luzes apagadas. 

O Caso está sendo investigado pela Delegacia de Homicídios de Passo Fundo. Segundo a  delegada Daniela de Oliveira Minetto, os índícios apontam para um homicídio, sendo descartada qualquer outra hipótese, como a de latrocínio, por exemplo. “Não podemos divulgar qualquer informação sobre a investigação, pois isso traz um prejuízo ao nosso trabalho, mas podemos informar que os trabalhos neste momento estão em andamento e em um ritmo bastante intenso”, comentou ela. 

Gostou? Compartilhe