Apenados do Presídio de Espumoso produzem 150 máscaras de proteção por dia

Escrito por
,
em
Divulgação/ON

Notamos que você gosta de ler nossas matérias.

Você já leu várias nas últimas horas, para continuar lendo gratuitamente, crie sua conta.

Ter uma Conta ON te da várias vantagens como:

  • Ler matérias sem limite;
  • Marcar matérias como lida;
  • Conteúdo inteligente.
Criar contaAcessar
Você prefere ouvir essa matéria?

Desde a segunda quinzena de abril, cincoapenados do Presídio Estadual de Espumoso estão realizando ações que auxiliamno combate ao coronavírus. Diariamente, os presos produzem 150 máscaras deproteção, que serão destinadas a outras casas prisionais da 4ª DelegaciaPenitenciária Regional (DPR).

Asmáscaras são confeccionadas conforme o padrão estabelecido pela AgênciaNacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). A partir de orientação da Seapen eda Susepe, essas normas vêm sendo seguidas em todos os estabelecimentosprisionais gaúchos em que há produção de máscaras de proteção. Para afabricação dos produtos em Espumoso, a Susepe repassou R$ 2.500,00, que foramutilizados para a aquisição de materiais como rolos de TNT, elásticos e linhas.

Alinha de produção é composta por setores de molde, corte, costura, montagem eembalagem. São utilizadas duas máquinas de costura, uma da casa prisional eoutra emprestada pela Secretaria de Assistência Social de Espumoso. Naatividade, participam também o setor de Atividade de Segurança e Disciplina(ASD) e outros servidores do estabelecimento prisional, que fornecem orientaçãoaos presos.

ODiretor do Presídio de Espumoso, Lennon Santos, destacou que, desde que foiofertada esta opção pela DPR, a equipe de servidores não tem medido esforçospara conseguir implementar uma linha de produção das máscaras. “Os equipamentosserão importantes armas para o enfrentamento da pandemia, além de ofertar umtrabalho digno para os apenados, que estão colaborando para uma sociedade melhor’’,pontuou o administrador.

“Sãoiniciativas como essas que reforçam nossa convicção de que os momentos de crisepodem ser excelentes como propulsores de um novo momento”, ressaltou oSecretário da Administração Penitenciária Cesar Faccioli. “Essas atividades,que agora se configuram emergenciais, podem no futuro se transformarrapidamente em alternativa econômica e perspectiva de vida para as pessoasprivadas de liberdade", acrescentou.

Gostou? Compartilhe