Passo-fundense está sendo julgado em Cabo Verde

Escrito por
,
em

Notamos que você gosta de ler nossas matérias.

Você já leu várias nas últimas horas, para continuar lendo gratuitamente, crie sua conta.

Ter uma Conta ON te da várias vantagens como:

  • Ler matérias sem limite;
  • Marcar matérias como lida;
  • Conteúdo inteligente.
Criar contaAcessar
Você prefere ouvir essa matéria?

A Justiça de Cabo Verde inciou na segunda-feira, o julgamento do Passo-fundense Daniel Guerra, e de outros três velejadores brasileiros, acusados de tráfico de drogas. Os três, juntamente com um francês, foram presos em agosto do ano passado na chamada Operação Zorro. Na oportunidade, policiais daquele país encontraram cerca de 1 tonelada de cocaína, no fundo falso do veleiro tripulado por eles.


Segundo o jornal Expresso das Ilhas, de Cabo Verde, ontem o tribunal se recusou a incluir um relatório elaborado pela Polícia Federal brasileira, e também a ouvir novas testemunhas de defesa por vídeo-conferência.


O periódico informou que 'o Ministério Público acusou a defesa da Operação Zorro de ter mandado elaborar o documento que a Polícia Federal brasileira terá enviado à Procuradoria-Geral da República, apontando suposta falta de indícios contra os acusados, na sequência das diligências feitas naquele país'.


Conforme o jornal, os quatro acusados foram ouvidos ainda na segunda-feira, primeiro dia do julgamento. No depoimento, eles voltaram a confirmar a versão de que haviam embarcado em Salvador, e que não sabiam da existência da droga. Eles passaram por Natal, com destino à Ilha da Madeira, em Portugal. Em razão de problemas técnicos, tiveram de desviar a rota e ancorar em Cabo Verde, onde foram presos.
Para a Polícia Federal da Bahia, responsável pela fiscalização do veleiro em águas brasileiras, o trio teria embarcado após a droga ter sido escondida no fundo falso. O julgamento deve terminar ainda hoje.

Gostou? Compartilhe