AMETISTA DO SUL: Decretada a prisão preventiva de suspeitos da morte de empresária

Por
· 1 min de leitura
Divulgação/ON

Notamos que você gosta de ler nossas matérias.

Você já leu várias nas últimas horas, para continuar lendo gratuitamente, crie sua conta.

Ter uma Conta ON te da várias vantagens como:

  • Ler matérias sem limite;
  • Marcar matérias como lida;
  • Conteúdo inteligente.
Criar contaAcessar
Você prefere ouvir essa matéria?

O Juiz de Direito da Comarca de Rodeio Bonito, Edvanilson de Araújo Lima, atendeu  pedido da polícia e decretou a prisão preventiva dos três homens suspeitos de latrocínio (assalto seguido de morte) na cidade de Ametista do Sul.

Segundo o magistrado, a medida é necessária diante da gravidade do fato e do histórico dos suspeitos, indivíduos extremamente perigosos para a sociedade e, uma vez soltos, nada impede que reiterem na prática de delitos de semelhante gravidade.

Os três suspeitos já estão detidos. A prisão preventiva não tem prazo e significa que, a princípio, todos deverão responder ao processo presos.

O crime aconteceu na quinta-feira (2), em uma joalheria na área central de Ametista do Sul. A dona do estabelecimento, Inês Ribeiro de Gregori, foi atingida por um disparo de arma de fogo durante um assalto no começo da manhã. Os envolvidos no crime fugiram em um automóvel, que foi localizado horas depois, queimado. 

No mesmo dia a polícia prendeu dois dos envolvidos. Com eles foi apreendida uma sacola plástica contendo joias e bijouterias, uma espingarda de pressão adulterada para cal .22 e dois aparelhos celulares. Um terceiro envolvido se apresentou de forma voluntária, e acompanhado de um advogado, na Delegacia de Polícia de Frederico Westphalen, no dia seguinte ao crime. 

Gostou? Compartilhe