Polícia Civil desarticula organização criminosa que atuava em todo o território gaúcho

Por
· 1 min de leitura
Divulgação/ON

Notamos que você gosta de ler nossas matérias.

Você já leu várias nas últimas horas, para continuar lendo gratuitamente, crie sua conta.

Ter uma Conta ON te da várias vantagens como:

  • Ler matérias sem limite;
  • Marcar matérias como lida;
  • Conteúdo inteligente.
Criar contaAcessar
Você prefere ouvir essa matéria?

Na manhã desta terça-feira (07), a Polícia Civil desarticulou uma organização criminosa especializada em furtos de caminhões em todo o território gaúcho, resultando na prisão temporária de um casal por furto qualificado, rompimento de obstáculo à subtração da coisa, organização criminosa e lavagem de dinheiro. Durante a ação, decorrente do cumprimento de mandados de busca e apreensão em São Leopoldo, nos bairros Campina e Scharlau, e em Novo Hamburgo, nos bairros Lomba Grande e Santo Afonso, outro indivíduo também foi preso em flagrante por posse ilegal de arma de fogo.

Conforme apuração realizada durante as investigações, a organização criminosa efetuou furtos recentes nos municípios de Lajeado, Encantado, Serafina Corrêa e Venâncio Aires. Todas as empresas vítimas trabalhavam no ramo da construção civil e de estruturas. A forma de atuar do grupo era sempre a mesma, consistindo em uma análise e um reconhecimento do local do furto previamente. Os criminosos, os quais agiam entre três e quatro pessoas, escolhiam veículos que possuíam equipamentos guindaste e utilizando uma chave micha, arrombavam e os subtraíam. Ainda, foi constatado que os criminosos utilizavam roupas características de motoristas do ramo.

As investigações apuraram também que os veículos utilizados para reconhecimento e transporte dos criminosos no dia do crime eram locados em nome da mulher, a qual possui uma empresa no ramo de transporte e guincho com seu companheiro, ambos presos na ação de hoje. Essa companhia estava sediada em São Leopoldo e no furto cometido em Encantado, após abandonarem o caminhão, os integrantes da organização criminosa utilizaram o próprio caminhão da empresa de fachada para transportar o veículo locado, para não levantarem suspeitas. Em pelo menos duas oportunidades, logo após os furtos, os criminosos efetuavam contato com as vítimas e exigiam resgate pelo veículo subtraído. Em outras, os veículos eram vendidos em Santa Catarina. O casal possui antecedentes por roubo, receptação, porte ilegal de arma de fogo e furto qualificado. A ação contou com o apoio das Delegacias de Polícia de Guaporé e Encantado.

Gostou? Compartilhe