ESTELIONATO: Câmeras registram golpe do falso atropelamento

Somente no último mês aconteceram três casos na rua Moron, região central da cidade

Por
· 2 min de leitura
Divulgação/ON Divulgação/ON
Divulgação/ON
Você prefere ouvir essa matéria?

O sistema de câmeras instaladas nos edifícios na rua Moron, entre as ruas Benjamin Constant e Silva Jardim, centro de Passo Fundo, registraram pela terceira vez, num intervalo de apenas um mês, o golpe do falso atropelamento. Os registros mostram um pedestre caminhando pela calçada. Ao perceber a aproximação do veículo, ele ameaça atravessar. Assim que o motorista, na dúvida, reduz a velocidade, o golpista se joga sobre o capô do carro. Preocupado, o motorista desembarca para prestar socorro e se depara com o golpe: o falsário pede uma quantia em dinheiro para não chamar os órgãos de segurança pública e evitar transtornos. O caso mais recente ocorreu na noite de 13 de julho. 


O registro foi feito pelas câmeras do edifício do advogado Julio Francisco Caetano Ramos. Ele conta que situações como estas nunca haviam acontecido. Porém, somente nos últimos 30 dias, foram flagrados três casos. “Quando o motorista desce do carro para prestar socorro, e diz que vai chamar a ambulância, o rapaz tenta convencê-lo a lhe entregar dinheiro e não acionar os órgãos de segurança”, comentou o advogado. 

Julio destaca que os moradores da região se reuniram para trocar informações e evitar novas vítimas. Preocupadas, algumas pessoas já começaram a mudar os hábitos no momento de chegada e saída dos prédios. As câmeras de vigilângia também foram redirecionada para dar mais segurança aos moradores. 

“Quando eu estou chegando, por meio do celular eu acesso as câmeras do meu prédio. Desta forma, sei se há alguém suspeito nas proximidades. Às vezes dou a volta na quadra antes de chegar no prédio, ou em algumas situações, ligo para a empresa de vigilância me acompanhar”, esclareceu ele. 

O delegado Gilberto Mutti Dumke, titular da 1ª DP, explica que este tipo de golpe é bastante incomum de acontecer em Passo Fundo. Ele recomenda que toda pessoa vítima de tentativa de estelionato faça o registro do Boletim de Ocorrência na delegacia de polícia para auxiliar na identificação dos autores. “Há duas situações diferentes neste caso: Em uma ocorrência de trânsito, o motorista deve sempre chamar a guarda municipal para realizar o registro. Assim haverá mais segurança jurídica. Mas há um segundo caso. Quando há acerto amigável entre as partes envolvidas na ocorrência. Nesta situação pode haver uma tentativa de extorsão, ou de cobrança de algum valor abusivo. Quando isso acontece, a vítima deve procurar a Polícia Civil para realizar o registro da ocorrência”. O delegado ressaltou que não há necessidade de ir até a DPPA para realização do registro. Todo  o procedimento pode ser feito pela internet, através da delegacia online. "A vítima também deve prestar atenção no teor da ocorrência. Deixar claro que foi uma armação. Um acidente forjado, seguindo do pedido do dinheiro. Desta forma, os órgãos de segurança terão ciência do problema e poderão atuar para combater estas situações" orientou. 

Gostou? Compartilhe