Mais três são ouvidos acusados de participar do homicídio da Cohab

Todos negaram envolvimento

Por
· 1 min de leitura

Notamos que você gosta de ler nossas matérias.

Você já leu várias nas últimas horas, para continuar lendo gratuitamente, crie sua conta.

Ter uma Conta ON te da várias vantagens como:

  • Ler matérias sem limite;
  • Marcar matérias como lida;
  • Conteúdo inteligente.
Criar contaAcessar
Você prefere ouvir essa matéria?

Outros três suspeitos foram ouvidos ontem (15) pela Delegacia de Polícia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DPHPP) acusados de participarem do assassinato de Gervani Strefiling Caciamani, de 54 anos, morto no sábado, dia 4 de maio, na Cohab, em Passo Fundo. Todos negaram participação.

 

Na tarde de segunda-feira (14), um dos filhos do casal assassinado por Caciamani, em 2017, de 40 anos, se apresentou, acompanhado de advogado, e assumiu a autoria do crime, dizendo que agiu sozinho.

 

Mas devido a relatos colhidos pelos investigadores que apontaram que no dia que Caciamani morreu foram vistas outras três pessoas, a polícia chegou no irmão do homem que se apresentou na segunda-feira, de 41 anos, no seu sobrinho, de 19 anos, e no cunhado, de 41 anos.

 

De acordo com a investigação eles apresentaram relatos diversos sobre onde estavam no momento do crime, sustentando que o autor confesso agiu sozinho.

 

A expectativa é que em até 30 dias o inquérito seja finalizado e remetido à Justiça.

 

Versões

Na versão apresentada aos investigadores na segunda-feira, o homem de 40 anos disse que estava no carro quando foi atingido por tiros no final da tarde do dia 4 de maio. Neste momento, ele procurou uma arma que estava em uma caixa de ferramentas, dentro do veículo em que estava, e a descarregou em direção ao carro em que estava Caciamani e a esposa. Ele também disse que possuía outra arma e que uma delas foi jogada fora.



Na época do crime, a polícia registrou outra versão sobre o caso. Nela, Caciamani e a esposa trafegavam dentro de um veículo Gol pela rua Luiz Langaro, na Cohab, quando um carro parou ao lado e três indivíduos começaram a atirar contra o casal. 



Caciamani foi atingido e perdeu o controle do veículo, batendo em uma árvore. A esposa da vítima também foi atingida, mas foi socorrida pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) e encaminhada ao Hospital de Clínicas.

 

Caciamani, que morreu, era autor confesso de um duplo homicídio ocorrido em agosto de 2017, que matou pai e mãe do homem que se apresentou na segunda-feira à polícia.

Gostou? Compartilhe