Operação Konkurado investiga fraude em concurso público

Participaram da ação 100 policias utilizando 40 viaturas.

Por
· 1 min de leitura

Notamos que você gosta de ler nossas matérias.

Você já leu várias nas últimas horas, para continuar lendo gratuitamente, crie sua conta.

Ter uma Conta ON te da várias vantagens como:

  • Ler matérias sem limite;
  • Marcar matérias como lida;
  • Conteúdo inteligente.
Criar contaAcessar
Você prefere ouvir essa matéria?

A Polícia Civil deflagrou, na manhã desta quinta-feira (04), a Operação Konkurado. A operação, desencadeada através da Delegacia Fazendária do Departamento Estadual de Investigações Criminais (DEFAZ/DEIC), tinha por objetivo apurar falsificação de documentos e fraude em concurso público estadual. Participaram da ação 100 policias utilizando 40 viaturas.

Foram cumpridos 18 mandados de busca e apreensão e 13 mandados de condução coercitiva, todos em Porto Alegre. Segundo os delegados Joerberth Nunes e Daniel Medelski, as investigações duraram cerca de 10 meses. A principal forma de fraudar o concurso seria a apresentação de títulos falsificados, para fazer com que o candidato tivesse melhor classificação.

Outra forma de fraudar o concurso seria a suspeita do envolvimento de servidores públicos na emissão de certificados de cursos, coordenados por órgãos públicos, para candidatos, sem que estes realizassem efetivamente os cursos. Alguns dos que se beneficiaram com a fraude, segundo a investigação, já teriam sido nomeados e estariam exercendo as suas funções.

Durante a ação, foram apreendidos diversos documentos relativos a concurso público e controle de carga horária de funcionários, além de documentos administrativos. Eles serão analisados pelos policiais. Conforme os delegados, as investigações prosseguirão, sendo que o inquérito deverá ser concluído nos próximos 30 dias.

 

Gostou? Compartilhe