Operação Marias combate à violência contra as mulheres

A ação teve reflexos em Passo Fundo, onde foram cumpridos sete mandados de busca e apreensão e um mandado de prisão

Por
· 1 min de leitura
Policiais cumpriram sete mandados de busca e apreensão e um de prisão

Notamos que você gosta de ler nossas matérias.

Você já leu várias nas últimas horas, para continuar lendo gratuitamente, crie sua conta.

Ter uma Conta ON te da várias vantagens como:

  • Ler matérias sem limite;
  • Marcar matérias como lida;
  • Conteúdo inteligente.
Criar contaAcessar
Você prefere ouvir essa matéria?

Nesta quinta-feira (05), sob a coordenação da Polícia Civil do Rio Grande do Sul, foi deflagrada a Operação Marias, em âmbito nacional. Com a participação das Polícias Civis de todos os estados-membros e do Distrito Federal, durante o dia de hoje estão sendo desencadeadas ações preventivas e repressivas de enfrentamento à violência doméstica e familiar contra a mulher, alusivas ao mês de março, no qual se celebra o Dia Internacional da Mulher.

Durante a operação serão cumpridas ordens judiciais de Prisão e de Busca e Apreensão, principalmente pelos crimes de descumprimento de Medidas Protetivas de Urgência e Feminicídios, bem como será realizada a fiscalização de Medidas Protetivas de Urgência e verificação de denúncias.

No RS, a Operação Marias envolverá todas as Delegacias de Polícia do Estado, inclusive nos municípios em que não há delegacia especializada. A ação inicia às 6h e se estende até o fim da tarde, quando serão compilados e divulgados os resultados finais.

A operação teve reflexos na cidade de Passo Fundo, onde foram cumpridos, durante a manhã, sete mandados de busca e apreensão e um mandado de prisão, além da verificação de 12 denúncias anônimas. A delegada Rafaela Bier, responsável pela DEAM de Passo Fundo, enfatizou a importância da operação, que tem caráter preventivo e coercitivo. “Preventivo porque mostra que a Polícia Civil está atuante no combate à violência contra a mulher, e coercitivo na medida em que prende as pessoas que descumprem as medidas protetivas”, disse ela.

Gostou? Compartilhe