Polícia prende quadrilha por levar cerca de R$500 mil em golpe do Bilhete Premiado

Deflagrada em Pelotas, ação cumpriu 31 mandados de busca e apreensão e prisões no estado, incluindo Passo Fundo

Por
· 1 min de leitura

Notamos que você gosta de ler nossas matérias.

Você já leu várias nas últimas horas, para continuar lendo gratuitamente, crie sua conta.

Ter uma Conta ON te da várias vantagens como:

  • Ler matérias sem limite;
  • Marcar matérias como lida;
  • Conteúdo inteligente.
Criar contaAcessar
Você prefere ouvir essa matéria?

A Polícia Civil prendeu cinco pessoas ligadas a uma quadrilha aplicadora do golpe do bilhete premiado e apreendeu valores em dinheiro e armas durante a Operação Stellio, deflagrada em todo o estado na manhã de sexta-feira (29). Foram 24 mandados de busca e 7 mandados de prisão preventiva cumpridos nas cidades de Passo Fundo, Pelotas, Canguçu, Caxias do Sul, Gravataí, Alvorada, Soledade e Guarapuava/PR. 

 

A ação foi coordenada pela 1ª Delegacia de Polícia de Pelotas, sob o comando da delegada Lisiani Mattarredona, e contou com apoio de agentes da Delegacia de Repressão às ações Criminosas Organizadas (Draco), coordenados pelo delegado Diogo Ferreira.

 

Operação
As investigações começaram ainda ano passado, quando foram identificados diversos golpes do bilhete em várias regiões do estado. Só em Pelotas, ao menos quatro vítimas caíram no golpe, somando um prejuízo que esbarra nos R$ 500 mil. Outra mulher chegou a repassar R$ 250 mil de uma única vez aos golpistas.


“Nós tínhamos identificado alguns estelionatários que praticavam esse golpe em Passo Fundo. Tivemos a identificação por meio de filmagens. Um caso especial aconteceu em novembro do ano passado, que além de fazerem a vítima depositar perto de R$ 250 mil reais, fizeram compras como seu cartão em um shopping, em Pelotas”, aponta a delegada Lisiani Mattarredona.
Isso acontecia devido ao perfil dos aplicadores do golpe e das vítimas escolhidas por eles. Geralmente se tratavam de uma pessoa com aparência “humilde” que solicitavam ajuda para resgatar o prêmio de um bilhete. Para isso, o ajudante precisava entrar com uma contra partida. Ele só era convencido porque outra pessoa, também membro da quadrilha, se oferecia para ajudar e entregar uma quantia em dinheiro previamente.


Para a investigação, a polícia averiguou a movimentação de contas bancárias, fez reconhecimento fotográfico e teve acesso a filmagens que ajudaram a identificar os autores.


Em Passo Fundo foram cumpridos 16 mandados de busca e apreensão. Outros quatro em Caxias do Sul e dois em Alvorada e Gravataí. Ao todo, quatro pessoas foram presas preventivamente e uma em flagrante. Mai de R$ 1,7 mil em dinheiro e cartões de vítimas também foram recuperados.


“Mas a operação segue”, pontua a delegada. “O trabalho de hoje [ontem] foi fundamental para esclarecer vários pontos do inquérito. Alertamos para que possíveis vítimas, que ainda têm resistência em fazer o registro policial, às vezes até por vergonha, que registrem. É importante para que tenhamos elementos para identificar esses indivíduos”, destacou a delegada.


Cerca de 70 policiais participaram da Operação em todo o estado, sendo 40 apenas em Passo Fundo.

Gostou? Compartilhe