Susepe forma 120 novos servidores penitenciários

No total, são 115 agentes penitenciários e cinco agentes penitenciários administrativos

Por
· 1 min de leitura
Crédito:

Notamos que você gosta de ler nossas matérias.

Você já leu várias nas últimas horas, para continuar lendo gratuitamente, crie sua conta.

Ter uma Conta ON te da várias vantagens como:

  • Ler matérias sem limite;
  • Marcar matérias como lida;
  • Conteúdo inteligente.
Criar contaAcessar
Você prefere ouvir essa matéria?

A Superintendência dos Serviços Penitenciários (Susepe), por meio da Escola do Serviço Penitenciário, realizou, nesta quarta-feira 17, a formatura do 32º curso de formação profissional de agente penitenciário, 5ª edição e IV curso de formação de agente penitenciário administrativo, 6ª edição. O evento foi realizado no Auditório Teatro- Foro Central, em Porto Alegre. No total, são 115 agentes penitenciários e cinco agentes penitenciários administrativos. 

 

O vice-governador e secretário da Segurança Pública, Ranolfo Vieira Junior, deu boas-vindas aos presentes, mensurando o programa de Governo RS Seguro que é divido em quatro eixos: combate à criminalidade, prevenção, atendimento ao cidadão e sistema prisional.


“Nossa primeira atitude de governo foi criar a Secretaria de Administração Penitenciária (Seapen), pois havia necessidade de transformar e qualificar sistema prisional gaúcho”, disse. O secretário Ranolfo acrescentou também que é necessário dar atenção devida ao tratamento penal ao preso, além de segurança à sociedade.


Já, o secretário da Secretaria da Administração Penitenciária (Seapen), Cesar Faccioli, frisou que os novos servidores assumirão compromissos importantes para com a Susepe e, especialmente, com a sociedade gaúcha , dentre os quais, serão operadores fundamentais do cumprimento da Lei das Execuções Penais (LEP) e concretizadores das sanções penais. “Não é possível humanizar sem qualificar”, concluiu.


Por sua vez, o superintendente da Susepe, Mario Santa Maria Junior, pediu aos formandos que tenham comprometimento com suas carreiras. Sobre isto, disse que é necessário que pilares que regem a administração pública sejam observados e atendidos pelos novos servidores. “Venham para esta nobre função de servidor penitenciário para contribuir e fazer com que a Susepe cresça ainda mais”, reiterou.


O curso de formação teve 535 horas de aulas teóricas, divididas em dois turnos, além de estágio supervisionado. As disciplinas ministradas foram agrupadas em três eixos básicos: fundamentos da pena e da prisão, rotinas e procedimentos do sistema prisional e gestão penitenciária. Os novos servidores já estão trabalhando nos estabelecimentos prisionais, distribuídos nas dez regiões penitenciárias do Estado.

Gostou? Compartilhe