Polícia de Casca prende suspeitos de homicídios ocorridos em junho

Por
· 2 min de leitura

Notamos que você gosta de ler nossas matérias.

Você já leu várias nas últimas horas, para continuar lendo gratuitamente, crie sua conta.

Ter uma Conta ON te da várias vantagens como:

  • Ler matérias sem limite;
  • Marcar matérias como lida;
  • Conteúdo inteligente.
Criar contaAcessar
Você prefere ouvir essa matéria?

Na manhã desta terça-feira, (01), a Polícia Civil, por meio da Delegacia de Polícia de Casca, efetuou a prisão preventiva de seis suspeitos de envolvimento nas mortes de Neusa Maria Rapkievicz e Ana Paula Rapkievicz, mortas no dia 14 de junho de 2020, no interior do município de Casca. Segundo as investigações, sete são os envolvidos no crime, sendo três mandantes e quatro executores. As prisões ocorreram nas cidades de Casca/RS, Guaporé/RS e Florianópolis/SC.


Relembre o caso:

No domingo, dia 14 de junho de 2020, Neusa e Ana Paula retornavam para casa, situada na Linha Geral Velha, interior de Casca, quando sofreram uma emboscada e foram alvejadas por tiros de revólver. As vítimas trafegavam de carro, no sentido do centro ao interior, quando ao se aproximar da moradia, foram surpreendidas por quatro indivíduos armados com armas de fogo. Neusa e Ana Paula tentaram fugir, porém acabaram executadas no local.

As investigações iniciaram na noite do fato, sendo que após dois meses foi possível descobrir que três mandantes, moradores de Casca, contrataram a morte das vítimas. Dos quatro executores, dois são moradores de Casca.

No dia anterior ao duplo homicídio, os executores já estavam em Casca, houve confraternização entre eles, que festejaram com bebidas e drogas pagas com o dinheiro auferido com a prática criminosa – pouco mais de R$ 20 mil.

No domingo do crime, pela parte da tarde, os mandantes mostraram o local da emboscada e a rota de fuga, assim como definiram o horário da execução: pouco depois das 19h, quando Neusa e Ana Paula retornariam para casa, já que iriam ao centro da cidade para deixar a neta da visitação quinzenal.

Após a consumação do crime, os quatro executores voltaram ao esconderijo e avisaram os mandantes por meio de ligação telefônica. Na noite de domingo houve novos festejos entre os eles. 

Ao longo das investigações, apreendeu-se uma espingarda de pressão adulterada para calibre 22 e um revólver. No tocante a este, aguarda-se a realização da perícia de confrontação balística para definir se foi usado no crime. 

Quanto aos investigados, um foi preso em flagrante durante as investigações por tráfico de drogas nesta cidade. Outro foi preso em Florianópolis/SC por roubo. Nesta manhã os seis foram presos preventivamente, restando um na condição de foragido.

O duplo homicídio gerou imensa repercussão local e regional, considerando a brutalidade com que foi praticado e que as vítimas eram mãe e filha. Neusa e Ana Paula eram pessoas bem-vistas na comunidade em que viviam. A motivação tem relação com questões de ordem familiar e financeira. 

A operação de hoje está sob comando do delegado Venicios Ildo Demartini, com execução da Delegacia de Polícia de Casca e apoio das delegacias de Guaporé, Serafina Corrêa, Marau, DRACO Passo Fundo e DHPP de Novo Hamburgo.

O inquérito policial já foi remetido ao Poder Judiciário, que decretou as prisões preventivas, em vista de representação da Delegacia de Polícia de Casca e após denúncia oferecida pelo Ministério Público.


Gostou? Compartilhe