Justiça coleta os primeiros depoimentos do caso Rafael Winques

Por
· 1 min de leitura
Divulgação/ON Divulgação/ON
Divulgação/ON
Você prefere ouvir essa matéria?

A Justiça começou a coletar os depoimentos do processo sobre a morte do garoto Rafael Winques, de 11 anos, que foi assassinado na cidade de Planalto no dia 15 de maio. A mãe do menino, Alexandra Dougokenski, confessou o crime. 

Os depoimentos iniciaram nesta quinta-feira (1). As primeiras pessoas ouvidas foram o pai de Rafael Winkes, por vídeo-conferência direto de Bento Gonçalves. Uma professora de Rafael e o namorado de Alexandra Dougokenski.  

Outras testemunhas devem ser ouvidas nos dias 9, 15 e 16 deste mês. Já o depoimento de Alexandra Duogokenski, que está presa em Guaíba, está agendado para o próximo dia 22. 

Rafael desapareceu no dia 15 de maio, e seu corpo foi encontrado na casa ao lado de onde a família morava, 10 dias depois da sua mãe registrar o desaparecimento. No dia em que o corpo foi encontrado a mãe confessou ter assassinado Rafael por asfixia mecânica, e em seguida ocultado seu corpo. Alexandra está respondendo pelos crimes de homicídio quadruplamente qualificado - motivos torpe, motivo fútil, asfixia, recurso que dificultou a defesa da vítima; ocultação de cadáver; falsidade ideológica; e fraude processual.


Gostou? Compartilhe