Justiça coleta os primeiros depoimentos do caso Rafael Winques

Por
· 1 min de leitura
Divulgação/ON Divulgação/ON
Divulgação/ON

Notamos que você gosta de ler nossas matérias.

Você já leu várias nas últimas horas, para continuar lendo gratuitamente, crie sua conta.

Ter uma Conta ON te da várias vantagens como:

  • Ler matérias sem limite;
  • Marcar matérias como lida;
  • Conteúdo inteligente.
Criar contaAcessar
Você prefere ouvir essa matéria?

A Justiça começou a coletar os depoimentos do processo sobre a morte do garoto Rafael Winques, de 11 anos, que foi assassinado na cidade de Planalto no dia 15 de maio. A mãe do menino, Alexandra Dougokenski, confessou o crime. 

Os depoimentos iniciaram nesta quinta-feira (1). As primeiras pessoas ouvidas foram o pai de Rafael Winkes, por vídeo-conferência direto de Bento Gonçalves. Uma professora de Rafael e o namorado de Alexandra Dougokenski.  

Outras testemunhas devem ser ouvidas nos dias 9, 15 e 16 deste mês. Já o depoimento de Alexandra Duogokenski, que está presa em Guaíba, está agendado para o próximo dia 22. 

Rafael desapareceu no dia 15 de maio, e seu corpo foi encontrado na casa ao lado de onde a família morava, 10 dias depois da sua mãe registrar o desaparecimento. No dia em que o corpo foi encontrado a mãe confessou ter assassinado Rafael por asfixia mecânica, e em seguida ocultado seu corpo. Alexandra está respondendo pelos crimes de homicídio quadruplamente qualificado - motivos torpe, motivo fútil, asfixia, recurso que dificultou a defesa da vítima; ocultação de cadáver; falsidade ideológica; e fraude processual.


Gostou? Compartilhe