Polícia Civil deflagra Operação Paquistão

Por
· 1 min de leitura
Foto: Divulgação/Polícia CivilFoto: Divulgação/Polícia Civil
Foto: Divulgação/Polícia Civil
Você prefere ouvir essa matéria?

Hoje (4) pela manhã, a Polícia Civil, através da DRACO, coordenada pelo delegado Diogo Ferreira, deflagrou a Operação Paquistão, com objetivo de reprimir organização criminosa dedicada ao tráfico de drogas e roubos. Foram cumpridos seis mandados de prisão preventiva e 12 mandados de busca e apreensão nas cidades de Guaporé, Soledade, Alvorada, Porto Alegre e Bento Gonçalves.

A investigação começou em 1º de outubro de 2019, onde a empresa BRF, localizada na Cidade de Serafina Côrrea/RS, foi alvo de roubo aos caixas eletrônicos. Os criminosos foram violentos, agredindo funcionários que trabalhavam na madrugada na empresa.

Após o cometimento do crime, os indivíduos abandonaram o veículo Renault/Sandero (furtado em Porto Alegre, em 26/09/19) com placas clonadas, na RS129, próximo a Linha Décima – Porto Alegre, em Serafina Corrêa/RS.

Com apoio da DP de Guaporé, foram identificados cinco dos setes criminosos que atacaram os caixas eletrônicos no roubo do dia 01/10/19.

Durante as investigações, um dos criminosos foi preso em flagrante pela DRACO em Porto Alegre dia 05/11/19, onde foram apreendidas duas armas de fogo e munições.

No entanto, a investigação prosseguiu para identificar os demais integrantes da organização criminosa, que é sediada na cidade de Guaporé. A investigação identificou o indivíduo responsável por fornecer camisetas falsificadas da Polícia Civil a ORCRIM.

Ademais, identificado que a ORCRIM praticou dois roubos de veículos, um Peugeot/206, roubado dia 02/11/19 em Gravataí e Ford Fiesta, roubado 30/10/19 em Bento Gonçalves. Ainda praticaram um roubo a estabelecimento comercial dia 30/10/19 em Bento Gonçalves também.

Essas organizações criminosas trazem pânico e medo a sociedade, pois praticam crimes indiscriminadamente, sempre possuindo informações privilegiadas, principalmente nos roubos, e com esses valores fomentam a compra de armas de fogo e droga para fortalecer o grupo criminoso e assim o ciclo de violência aumenta cada vez mais.

Cumpre destacar que o líder da ORCRIM está recolhido na PASC, mas mantém o comando do grupo criminoso, determinando crimes a serem praticados, destino dos valores, alvos a serem atacados, etc.

Hoje durante as buscas, além das prisões, foram apreendidos aproximadamente 200 gr de maconha, balança de precisão e R$ 1.200,00.

As ações tiveram apoio de Delegacias das regionais de Passo Fundo, Soledade, Lajeado e da 1ªDR/DEIC.


Gostou? Compartilhe