Plano Diretor do Município dever ser a principal pauta do Legislativo em 2020

Em último ano de mandato municipal, presidente da casa prospecta desafios e expectativas para os próximos meses

Escrito por
,
em

Notamos que você gosta de ler nossas matérias.

Você já leu várias nas últimas horas, para continuar lendo gratuitamente, crie sua conta.

Ter uma Conta ON te da várias vantagens como:

  • Ler matérias sem limite;
  • Marcar matérias como lida;
  • Conteúdo inteligente.
Criar contaAcessar
Você prefere ouvir essa matéria?

O Período Legislativo Ordinário de 2020, que marca o último ano de mandato da atual legislatura municipal, foi oficialmente aberto pela Câmara de Vereadores de Passo Fundo na última segunda-feira (17). Sediada no plenário Sete de Agosto, a reunião especial marcou ainda a instalação da Sessão Legislativa deste ano. Os trabalhos foram abertos pelo atual presidente da casa, vereador Saul Spinelli, que utilizou o espaço de dez minutos disponíveis para pronunciamento para agradecer à confiança dos colegas e convocar a comunidade para que participe das ações do parlamento. Em entrevista ao ON, ele destacou ainda a importância de os vereadores tratarem com cuidado o último ano de mandato, devido às peculiaridades da legislação eleitoral neste período.

Conforme Spinelli salienta, em ano de encerramento dos mandatos do Poder Executivo e Poder Legislativo municipal, os parlamentares devem redobrar cuidados com a utilização de bens públicos e a prestação de contas, atentando-se às especificidades legais. “É por isso que, na próxima semana, serão publicadas algumas decisões referentes ao que pode ou não ser feito. Mas, enquanto isso, o Parlamento não pode parar. Só porque é o último ano, não significa que devemos diminuir o ritmo da legislação. Pelo contrário, precisamos concluir projetos”, salientou.

Entre as metas para o ano, o presidente da Câmara de Vereadores citou a intenção de fortalecer as comissões permanentes e extraordinárias junto à comunidade – são elas as responsáveis por avaliar e emitir parecer acerca de projetos dentro de seus campos temáticos. “Queremos ampliar ainda mais os debates, junto das instituições, sobre educação, segurança, meio ambiente, saúde e outros temas, para que a comunidade tenha um espaço onde suas solicitações são apreciadas e podem ter soluções encaminhadas”. Na fala feita na tribuna, Saul pediu que os moradores “façam críticas, cobrem os vereadores, provoquem reuniões das comissões, mas participem. Todos devemos fazer a nossa parte por uma sociedade melhor. O Parlamento está de portas abertas, assim foi e assim será nesta legislatura”, pontuou.

 

Pautas principais

Na percepção de Saul Spinelli, a discussão e provação das atualizações e mudanças referentes ao Plano Diretor do Município deve ser a principal pauta da Câmara de Vereadores em 2020. “A cidade cresceu e precisa que, tanto do ponto de vista empresarial quanto habitacional, haja uma normatização no que se refere ao crescimento do município. Precisamos rever mudanças que proporcionem e organizem o desenvolvimento da cidade”, expôs. Outras discussões importantes, ainda segundo o vereador, se referem a mudanças no Código do Consumidor e à participação do Município na Frente Parlamentar Regional de Apoio ao Combate do Câncer Infantojuvenil.

 

Atividades previstas

Para os próximos meses, o presidente da casa elencou ainda uma lista de atividades que estão previstas na agenda parlamentar: um encontro de fortalecimento e divulgação dos recursos de apoio disponíveis às mulheres que desejam denunciar atos de violência, com participação da Rede de Proteção às Mulheres Vítimas de Violência, que deve acontecer em março; um evento sobre alimentação saudável na infância e adolescência, com instituições ligadas à área nutricional, previsto para abril; debates acerca da agricultura familiar; e a avaliação de todas as leis aprovadas no Parlamento Municipal, a fim de atualizar aquelas que se tornaram obsoletas. “Também pretendemos instalar um elevador na Câmara de Vereadores, para garantir 100% de acessibilidade à casa, e instalar placas solares que devem promover uma economia de R$ 100 mil ao ano em nossa conta de luz”.

Gostou? Compartilhe