Vereadores asseguram que assistentes de educação infantil tenham recesso

Proposta atende reivindicação dos servidores públicos

Escrito por
,
em

Notamos que você gosta de ler nossas matérias.

Você já leu várias nas últimas horas, para continuar lendo gratuitamente, crie sua conta.

Ter uma Conta ON te da várias vantagens como:

  • Ler matérias sem limite;
  • Marcar matérias como lida;
  • Conteúdo inteligente.
Criar contaAcessar
Você prefere ouvir essa matéria?

Encaminhado à Câmara em regime de urgência, o Projeto de Lei Complementar que assegura aos assistentes de educação infantil o direito ao recesso foi aprovado pelos parlamentares. A votação da proposta, elaborada pelo Executivo, aconteceu nesta quarta-feira (18) e foi acompanhada pela categoria. Logo que chegou na Casa, na terça-feira (17), o projeto foi prontamente enviado para o período de discussão da Sessão Ordinária de quarta-feira (18). Após a discussão única, o presidente da Casa, Pedro Danelli (PPS), conhecendo a necessidade, para os servidores, de o projeto ser aprovado nesta semana, anunciou a votação da iniciativa para a mesma tarde e suspendeu a Sessão Plenária para que os vereadores a debatessem. “Nós escutamos os servidores, que, representados pelo Sindicato, pediram que o projeto fosse votado hoje, uma vez que o período de recesso do calendário das escolas municipais tem início na próxima semana”, comentou.


Em reunião, os parlamentares firmaram um acordo, o qual resultou na aprovação unânime do projeto. De acordo com o líder do governo na Casa, Alex Necker (PCdoB), a concordância foi ao encontro da solicitação dos assistentes, com a sanção do Executivo, passarão a ter o direito de suspensão das atividades assegurados na legislação. “Sabemos que essa votação é necessária para resolvermos um problema que não é de hoje. Os servidores certamente são bastante gratos pelo rápido trabalho parlamentar”, destacou.


Além de garantir o recesso, a matéria prevê que os assistentes participem de programas de formação continuada, reuniões de estudos, cursos, seminários e outros eventos destinados ao aperfeiçoamento do exercício de suas funções. Conforme o Executivo, essas são formas de “homenagear essa importante categoria pelo competente serviço que prestam à comunidade”.

Ainda na Ordem do Dia
Nesta quarta-feira (18), os vereadores também aprovaram a proposta que insere a procissão e a festa de São Cristóvão no calendário oficial do município. A matéria, protocolada por Fernando Rigon (PSDB), define que o evento, tradicional no país, aconteça na segunda quinzena de julho.

Gostou? Compartilhe