Artesanato sustentável utiliza fibra de butiazeiro

Trabalho recebe apoio do Programa Gaúcho de Microcrédito

Por
· 2 min de leitura
A carteira, assim como os outros produtos, é confeccionada com a fibra do butiazeiro trançada das mais diferentes formas

Notamos que você gosta de ler nossas matérias.

Você já leu várias nas últimas horas, para continuar lendo gratuitamente, crie sua conta.

Ter uma Conta ON te da várias vantagens como:

  • Ler matérias sem limite;
  • Marcar matérias como lida;
  • Conteúdo inteligente.
Criar contaAcessar
Você prefere ouvir essa matéria?

A produção artesanal aliada à consciência ambiental é o objetivo da artesã Iolanda Stasiak, que confecciona uma variedade de produtos sustentáveis com a fibra de butiazeiro e utiliza o fruto para a culinária. A iniciativa tem o incentivo do Programa Gaúcho de Microcrédito, coordenado pela Secretária da Economia Solidária e Apoio à Micro e Pequena Empresa (Sesampe). A empreendedora de Giruá, Região das Missões, obteve crédito no valor de R$ 10 mil para investir no seu negócio, que está sendo financiado em 24 vezes, por meio da parceria entre a instituição de crédito Cresol-Senador Salgado Filho e Sesampe. A coleção é composta por almofadas, bancos, puffs, baús, espelhos, aparadores, chapeleiros, mesas, cadeiras, bolsas, luminárias, relógios e bandejas. Todos esses artesanatos são produzidos com a fibra do butiazeiro trançada das mais diferentes formas, em uma mistura de materiais rústicos e tecidos sofisticados.

Segundo Iolanda, o empréstimo do Microcrédito possibilitou que, além da compra de materiais para o artesanato, ela pudesse expor seus produtos em uma feira do segmento em 2012, a 15ª Festa da Lusofonia, em Macau ? Região Sul da China. ?O apoio do Microcrédito ainda me estimulou a partir para o ramo da gastronomia. Hoje utilizo a polpa do butiá para fazer doces, geleias, licores e outros pratos salgados?, ressalta a artesã. Recentemente ela participou da 8ª Festa do Butiá, que aconteceu de 13 a 16 de março de 2014 em Giruá, expondo seus produtos e culinária. Durante o evento, Iolanda foi premiada com o Troféu de Gastronomia com a sua lasanha de carne com o butiá.

No ateliê, localizado na Travessa Júlio Lenz, nº 35, no Centro de Giruá, estão expostos mais de 200 produtos todos confeccionados com a fibra do butiazeiro. O custo vai de R$ 25 por um estojo para óculos, até R$ 248 por uma bolsa de praia. As mercadorias podem ser visualizadas na internet: www.artesanatogirua.blogspot.com. O espaço é administrado por Iolanda e familiares e ela conta com a colaboração de três pessoas para tocar o empreendimento.

Projetos

Iolanda tem como projeto futuro, formalizar a marca do artesanato e trabalhar a imagem de sustentabilidade dos seus produtos. Também quer adquirir máquinas para a produção de móveis. Seus ideais vão além, pretende exportar para França. Mas para realizar esse sonho, precisa ter uma certificação que é concedida pelo Ministério do Desenvolvimento Agrário, que segundo ela, só expede o documento caso a pessoa seja proprietária ou arrendatária de hectare com plantação, neste caso com butiazeiros. A artesão gaúcha não desanima. "Quem sabe isto seja possível?. Assim que eu acabar de quitar o financiamento do Microcrédito, em setembro deste ano, vou solicitar outro?".

Microcrédito

O Programa Gaúcho de Microcrédito financia entre R$ 100,00 e R$ 15 mil a taxas de juros de 0,41% ao mês e prazo de resgate em até 24 meses. Pode ser acessado de forma individual ou através de grupos solidários. Os recursos financeiros são oriundos do Banrisul e garantidos pelo Fundo de Apoio à Microempresa, ao Microprodutor Rural e à Empresa de Pequeno Porte (Funamep). No balanço do programa, desde sua implantação em agosto de 2011, até fevereiro de 2014, já disponibilizou para empreendedores formais ou informais recursos de R$ 300 milhões, em mais de 49 mil operações de crédito nas 24 regiões do Estado.

Gostou? Compartilhe