Decreto fica para depois

Governo do Estado promete para depois do Carnaval anunciar novas medidas de contenção

Por
· 1 min de leitura

Notamos que você gosta de ler nossas matérias.

Você já leu várias nas últimas horas, para continuar lendo gratuitamente, crie sua conta.

Ter uma Conta ON te da várias vantagens como:

  • Ler matérias sem limite;
  • Marcar matérias como lida;
  • Conteúdo inteligente.
Criar contaAcessar
Você prefere ouvir essa matéria?

Ficou mesmo para depois do Carnaval o decreto do governo do Estado que prevê cotas de despesas para cada secretaria estadual e reduz 25%, em média, o valor destinado a custeio. Durante a semana chegou a circular a informação de que as medidas seriam anunciadas, o que até ontem não se confirmou. Essa redução poderia chegar a até 40% em alguns casos, mas não em áreas consideradas prioritárias como Segurança, Educação e Saúde. No entanto, uma nova medida de economia foi anunciada. O governo do Estado suspendeu contratações, autorizações e renovações de ações de publicidade e patrocínio por pelo menos 180 dias. É o prazo de vigência das demais ações, adotadas ainda no começo de janeiro, de contenção de despesas – limitou despesas com diárias e outras e proibiu concursos e promoções.

A nova orientação, nesta sexta-feira, veio da Secretaria-Geral de Governo e Coordenação de Comunicação, e foi repassada a todos os órgãos da administração, a autarquias e fundações, por ofício circular. Ações mercadológicas, com vinculações legais, situações de utilidade pública ou de emergência, excepcionalmente necessárias, deverão ser autorizadas. "O Estado vive um momento em que precisamos ter compreensão e responsabilidade, olhando para a frente e procurando superar as dificuldades", disse o secretário de Comunicação, Cleber Benvegnú.

Gostou? Compartilhe