?EURoeA cidade precisa retomar esse protagonismo político?EUR?

Entrevista com o candidato Márcio Patussi

Por
· 5 min de leitura
Márcio Patussi é candidato a deputado federal

Notamos que você gosta de ler nossas matérias.

Você já leu várias nas últimas horas, para continuar lendo gratuitamente, crie sua conta.

Ter uma Conta ON te da várias vantagens como:

  • Ler matérias sem limite;
  • Marcar matérias como lida;
  • Conteúdo inteligente.
Criar contaAcessar
Você prefere ouvir essa matéria?

O vereador Márcio Patussi está no segundo mandato como vereador e é candidato a deputado federal pelo PDT. Na entrevista com os candidatos locais, ele defende que a cidade não pode pensar pequeno, é polo regional e precisa se ver como uma cidade de referência.


ON - Se eleito, como será sua atuação no Parlamento?
Márcio Patussi - Proatividade e dinamismo: assim como conduzo minha atuação na Câmara de Vereadores, manterei minha postura ativa na Câmara dos Deputados. Estar deputado federal é a oportunidade de inserir nosso município e toda a região norte na rota de novas oportunidades, investimentos e desenvolvimento. Neste sentido, pautarei meu mandato com transparência e articulação com a sociedade.

 

ON - Como o senhor pretende fazer a campanha eleitoral? Focado em que plataformas?
Márcio Patussi - Há alguns anos as campanhas eleitorais tem tomado um novo rumo. São campanhas mais limpas e baratas, em que as redes sociais são muito exploradas, sendo a principal forma de distribuição de conteúdo. E, é por meio da internet que vamos fazer com que nossas propostas cheguem até um número maior de pessoas, com uma produção que vai muito além dos tradicionais “santinhos”. No entanto, ao mesmo tempo, é uma campanha que precisa também ser feita no “corpo a corpo”. As pessoas querem e valorizam o contato com os candidatos, elas precisam ser ouvidas.

 

ON - Passo Fundo tem demandas históricas como superlotação no Presídio Regional, Delegacia de Pronto Atendimento (DPPA) que nunca foi concluída, obra de ampliação do aeroporto, duplicação de rodovias como a ERS 324 e trecho urbano na BR 285. Com quais destas demandas o senhor pretende se comprometer, caso eleito?
Márcio Patussi - Vejo que em se tratando de demandas essenciais, não se pode escolher uma ou outra para se ter comprometimento. Tanto as questões relacionadas ao Presídio Regional, à conclusão DPPA, ampliação do aeroporto e duplicação das rodovias já são pautas constantes da minha atuação no Parlamento e serão tratadas como prioridades em qualquer instância da minha atuação política em defesa de Passo Fundo e região.

 

ON - Cite outras demandas locais ou regional, se for o caso.
Márcio Patussi - A cidade avançou muito nos últimos anos, porém, é preciso mais. Temos que unir esforços para que os índices sociais possam melhorar, transformando a educação e a saúde pública em referências. É preciso investir em um novo modelo de gestão com menos burocracia e mais agilidade, para que novos negócios impulsionem nossa economia, gerando mais postos de trabalho formal, mais renda aos trabalhadores e reduzindo a carga tributária sobre quem consome e quem produz. A cidade não pode pensar pequeno, somos um polo regional e precisamos nos enxergar como uma cidade de referência. Somos o Gigante do Norte. A segurança pública será uma pauta em que teremos um protagonismo, pois entendo que precisamos avançar na unificação de um plano nacional do setor.

 

ON - Quanto pretende gastar na campanha e quais materiais serão utilizados?
Márcio Patussi - Os recursos serão módicos, pois o formato das campanhas mudou. Dificilmente haverá repasses partidários, o que justificará uma campanha de pleno contato com o eleitor e uso de redes sociais.

 

ON - De onde virão os recursos para cobrir os gastos com a campanha?
Márcio Patussi - Serão utilizados recursos próprios e doações, dentro do que possibilita a legislação eleitoral.

 

ON - O senhor conhece o funcionamento da Assembleia Legislativa e do Congresso Nacional?
Márcio Patussi - Ao longo da vida pública e da minha trajetória como advogado, pude estar em contato com estes poderes e compreender cada vez mais a importância de termos atuação forte no poder legislativo, pois estão lá os verdadeiros representantes da população. No meu caso, busco uma vaga na Câmara dos Deputados, e sou sabedor da importância de haver debates responsáveis sobre temas nacionais. Estou disposto a fazer a diferença, por óbvio respeitando os regimentos e resoluções da casa legislativa.

 

ON - Na sua opinião, qual a importância da representatividade política para uma cidade como Passo Fundo?
Mário Patussi - Nossa cidade já contou com grandes representantes em nível nacional e estadual, e hoje faz falta termos pessoas ativas e preocupadas com o desenvolvimento regional. É fundamental deixar em alguns momentos o interesse político e partidário para buscar ações efetivas pela cidade. Precisamos ter novos embaixadores de Passo Fundo que lutem constantemente pela cidade e região. Entendo que nossa cidade precisa retomar esse protagonismo político.

 

ON - O que é fazer política na sua visão?
Márcio Patussi - Política nada mais é do que a arte de se colocar no lugar do outro. É a chamada empatia. E, é da mesma forma, saber mediar, trabalhar em prol de avanços sociais e econômico. É compreender que uma determinada sociedade é formada por diversos grupos sociais e cada um deles tem a sua necessidade. Entendo que se não houver alguma transformação, não estaremos fazendo da política algo efetivo e pleno.

 

ON - O Brasil vive uma crise das mais profundas da sua história: qual será sua contribuição, se eleito, para mudar esta realidade?
Márcio Patussi - A crise política se resolve com uma ampla reforma política, com diminuição dos partidos, redução do financiamento e fundo partidário. Sou defensor do voto distrital, o que possibilita a representatividade das regiões nos parlamentos de modo equilibrado. A crise fiscal pode ser controlada com uma ampla reforma tributária e ajuste nos gastos públicos. A previdência social também deve sofrer ajustes com o intuito de evitar desequilíbrios na sua gestão e cortar privilégios. Por fim, sem apostar na educação, em especial de tempo integral, não teremos avanços sociais e redução das desigualdades.

 

ON - O que o senhor entende por oposição? 12) O que o senhor entende por base governista?
Márcio Patussi - Por óbvio, os governos necessitam de apoio para atender suas pretensões administrativas e políticas e cabe à base essa atuação. No entanto, compete à oposição, propor eventuais críticas e indagações, na medida em que forem necessárias, dentro da lei e respeitando o interesse público. Em ambos os lados, é claro, a atuação parlamentar requer um trabalho focado no interesse da população.

 

Breve apresentação
Marcio Assis Patussi é advogado, formado pela Universidade de Passo Fundo. Professor da Faculdade de Direito da UPF. Mestre em Direito Público pela UNISC e Doutorando em Direito pela Univali/Alicante (Espanha). Foi Assessor Jurídico da Prefeitura Municipal de Passo Fundo e Diretor Geral da Auditoria do Município. Em janeiro de 2011, assumiu como primeiro secretário de Segurança Pública de Passo Fundo, tendo exercido também a chefia da Secretaria de Cidadania e Assistência Social. Eleito duas vezes vereador, em 2012 e 2016, foi vice-presidente de Câmara de Vereadores no biênio 2013/2014, e presidente no biênio 2015/2016. Assumiu como prefeito interino de Passo Fundo, nos anos de 2014, 2015 e 2016.

Gostou? Compartilhe