Leite defende equilíbrio das contas para reconquistar investidores

Reforma da Previdência é considerada por Leite e Doria indispensável para retomada do crescimento

Por
· 1 min de leitura

Notamos que você gosta de ler nossas matérias.

Você já leu várias nas últimas horas, para continuar lendo gratuitamente, crie sua conta.

Ter uma Conta ON te da várias vantagens como:

  • Ler matérias sem limite;
  • Marcar matérias como lida;
  • Conteúdo inteligente.
Criar contaAcessar
Você prefere ouvir essa matéria?

O governador Eduardo Leite aproveitou a visita a São Paulo para conversar com o governador João Doria no Palácio dos Bandeirantes. Leite esteve na capital paulista nesta segunda-feira (14) para participar da abertura da 46ª edição da Feira Internacional de Calçados, Artefatos de Couro e Acessórios de Moda (Couromoda), no Expo Center Norte.

 

Os dois chefes de Executivo ficaram reunidos por cerca de uma hora, tempo no qual almoçaram e dialogaram. Entre os assuntos debatidos, estavam a Reforma da Previdência, considerada indispensável para a retomada do crescimento econômico do país. "Para que possamos reconquistar a confiança de investidores, essa questão, que afeta as contas públicas do governo federal e dos estados, tem de estar superada", defendeu Leite.

 

A próxima reunião do Fórum dos Governadores, do qual Leite e Doria participam, terá como tema o apoio dos chefes de Executivo ao projeto nacional. O governador gaúcho também aventou a ideia de criar uma associação, com um pequeno número de governadores, para fornecer auxílio às pautas comuns dos governos estaduais. "Nossa articulação será mais eficaz se tivermos clareza sobre quais estados estão passando pelas mesmas situações", ponderou.

 

A intenção é criar uma associação aos moldes do que já existe nos Estados Unidos. A proposta também será debatida na próxima reunião do Fórum dos Governadores, em fevereiro. O último encontro foi em 12 de dezembro de 2018.

 

Ainda nesta segunda, Leite deve se encontrar com o presidente nacional do PSDB, Geraldo Alckmin, e com o prefeito de São Paulo, Bruno Covas. 

Gostou? Compartilhe