Passo Fundo tem sete pré-candidatos à Prefeitura confirmados

Nomes devem disputar o Executivo pelos partidos PCdoB, PDT, DEM, PSC, PL, PSDB e PSL

Por
· 3 min de leitura
Primeiro turno das eleições municipais está marcado para o dia 4 de outubroPrimeiro turno das eleições municipais está marcado para o dia 4 de outubro
Primeiro turno das eleições municipais está marcado para o dia 4 de outubro

Notamos que você gosta de ler nossas matérias.

Você já leu várias nas últimas horas, para continuar lendo gratuitamente, crie sua conta.

Ter uma Conta ON te da várias vantagens como:

  • Ler matérias sem limite;
  • Marcar matérias como lida;
  • Conteúdo inteligente.
Criar contaAcessar
Você prefere ouvir essa matéria?


Com data marcada para 4 de outubro de 2020, as eleições municipais já têm sete pré-candidaturas à Prefeitura de Passo Fundo oficializadas. Os nomes incluem Claudio Doro, pelo Partido Social Cristão (PSC); Lucas Cidade, pelo Partido da Social Democracia Brasileira (PSDB), Juliano Roso, pelo Partido Comunista do Brasil (PCdoB); Marcio Patussi, pelo Partido Democrático Trabalhista (PDT); Patric Cavalcanti, pelo Democratas (DEM); Rodinei Candeia, pelo Partido Social Liberal (PSL); e Valdair Gomes de Almeida, pelo Partido Liberal (PL). O atual prefeito do município, Luciano Azevedo (PSB), deixa o cargo após governar Passo Fundo por dois mandatos consecutivos e, por isso, não pode concorrer novamente.
O ex-deputado estadual pelo PCdoB, Juliano Roso, é o nome mais recente a confirmar a pré-candidatura à Prefeitura de Passo Fundo, no último sábado (29). Em entrevista ao O Nacional, o político mencionou a intenção de unificar o campo da esquerda no município e estreitar linhas de diálogo com o Partido dos Trabalhadores (PT), Partido Socialismo e Liberdade (PSol), Rede e Unidade Popular (UP). Até o momento, ele é o único representante da esquerda municipal confirmado na disputa.
Outros nomes, que já ocupam cargos no Executivo, também vêm sendo especulados como possíveis candidatos – entre eles, o secretário de Gestão, Pedro Almeida; o secretário de Desenvolvimento Econômico, Carlos Eduardo da Silva; e o procurador-geral do Município, Adolfo de Freitas. Além dos representantes na Prefeitura, o ano marca ainda a escolha de 21 vereadores que devem ocupar as cadeiras da Câmara de Vereadores de Passo Fundo.
O prazo para que os partidos que pretendem disputar as eleições municipais estejam com seus registrados aprovados pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) é o dia 4 de abril, enquanto os registros das candidaturas devem ser apresentados à Justiça Eleitoral até o dia 15 de agosto. Já as convenções internas dos partidos para escolha de seus candidatos devem acontecer em julho.

Janela partidária
Vereadores que pretendem disputar a reeleição ou a prefeitura municipal podem, entre os dias 5 de março e 4 de abril, mudar de partido sem correr o risco de perder o mandato ou sofrer outras punições da legenda. Denominado de janela partidária, o período encerra exatamente seis meses antes do pleito, que tem o primeiro turno marcado para o dia 4 de outubro. Em caso de segundo turno, os eleitores devem votar novamente no dia 25 do mesmo mês.
O calendário eleitoral elaborado pelo TSE, órgão responsável pela organização das eleições em todo o país, determina ainda a divulgação do valor corrigido do Fundo Especial de Financiamento de Campanha (FEFC) no dia 16 de junho. O montante previsto no orçamento da União é de R$ 2 bilhões. A propaganda eleitoral está autorizada a acontecer nas ruas e na internet de 16 de agosto a 3 de outubro.


Conheça os pré-candidatos

Claudio Doro (PSC)
É engenheiro agrônomo, agricultor e atuou na Emater-RS por quatro décadas. Filiou-se ao PSC no ano passado.


Lucas Cidade (PSDB)
É radialista, com atuação na editoria de polícia. Atualmente trabalha como chefe de gabinete do deputado estadual Mateus Wesp.


Juliano Roso (PCdoB)
É historiador, foi vice-prefeito na primeira gestão de Luciano Azevedo à frente do Poder Executivo Municipal e ocupou uma cadeira na Assembleia Legislativa do Rio Grande do Sul entre 2015 e 2019. Também foi eleito vereador por três mandatos, nos anos de 2001, 2005 e 2009. É o atual presidente estadual do PCdoB.

 

Marcio Patussi (PDT)
É advogado e professor da Faculdade de Direito da Universidade de Passo Fundo. Na Prefeitura de Passo Fundo, já foi secretário de Segurança Pública e de Cidadania e Assistência Social. Foi eleito vereador no município nos pleitos de 2012 e 2016. Também foi presidente da Câmara de Vereadores, no biênio 2015/2016. É o atual presidente do PDT municipal.

 

Patric Cavalcanti (DEM)
Radialista desde o ano de 2005 e graduado em Gestão Comercial, Cavalcanti foi eleito vereador nos anos de 2008, 2012 e 2016. Também foi presidente da Câmara de Vereadores em 2017.

 

Rodinei Candeia (PSL)
Advogado, professor universitário e procurador do Estado do Rio Grande do Sul desde 1993, Candeia chefia hoje o setor jurídico da Secretaria do Desenvolvimento e do Turismo do Estado. Ingressou na vida política em 2018, quando concorreu ao cargo de deputado federal.

 

Gostou? Compartilhe