TSE autoriza seções eleitorais fora de embaixadas

A mudança atende pedido do Ministério das Relações Exteriores e do Tribunal Regional Eleitoral do Distrito Federal

Por
· 1 min de leitura

Notamos que você gosta de ler nossas matérias.

Você já leu várias nas últimas horas, para continuar lendo gratuitamente, crie sua conta.

Ter uma Conta ON te da várias vantagens como:

  • Ler matérias sem limite;
  • Marcar matérias como lida;
  • Conteúdo inteligente.
Criar contaAcessar
Você prefere ouvir essa matéria?

Foi autorizada, pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE), a instalação de seções eleitorais fora das sedes das embaixadas e serviços consulares do Brasil no exterior. A mudança atende pedido do Ministério das Relações Exteriores e do Tribunal Regional Eleitoral do Distrito Federal, responsável pela votação fora do país.

 Com a medida, 34 seções eleitorais serão instaladas fora das repartições do governo brasileiro em 20 países. No Japão, o eleitor poderá votar em uma agência do Banco do Brasil, em Tóquio, por exemplo. A capital japonesa terá oito seções extras, o maior número entre todas as cidades do exterior que participarão do pleito.

 No dia 5 de outubro, data do primeiro turno, 355 mil eleitores brasileiros estarão aptos a votar no exterior. Quem está fora do país só vota para escolher presidente e vice-presidente da República. O prazo para o cadastramento de eleitores foi encerrado no dia 7 de maio.

Gostou? Compartilhe