Justiça manda retirar pesquisa falsa de rede social e aplica multa de R$ 53 mil

Perfil em questão divulgava pesquisa falsa sobre os candidatos a prefeito do município, sem o devido registro oficial ou metodologia

Por
· 1 min de leitura
Foto: Agência BrasilFoto: Agência Brasil
Foto: Agência Brasil

Notamos que você gosta de ler nossas matérias.

Você já leu várias nas últimas horas, para continuar lendo gratuitamente, crie sua conta.

Ter uma Conta ON te da várias vantagens como:

  • Ler matérias sem limite;
  • Marcar matérias como lida;
  • Conteúdo inteligente.
Criar contaAcessar
Você prefere ouvir essa matéria?

A Justiça Eleitoral de Passo Fundo determinou, na quinta-feira, ao Facebook, a remoção de publicação sobre pesquisa eleitoral fraudulenta de um perfil particular e aplicou ao responsável o pagamento de multa no valor de R$ 53 mil. O perfil em questão divulgava pesquisa falsa sobre os candidatos a prefeito do município, sem o devido registro oficial ou metodologia. Uma ação movida pelo Diretório Municipal do PDT pediu a retirada do conteúdo, o que foi atendido pela juiza Rossana Gelain, responsável pela 128ª Zona Eleitoral. 

No entanto, mesmo depois de retirar a pesquisa do perfil, o responsável pela conta passou a comentar e citar a mesma em outras postagens. Foi novamente notificado mas, diante da insistência em continuar divulgando, foi determinada a retirada do conteúdo por parte do Facebook e a emissão de certidão para cobrança da multa, fixada em R$ 53 mil. Cabe recurso da decisão. 

Diz a decisão da juíza: “Diante do certificado e da verificação que o representando engendrou manobra que não permite a verificação da comprovação de visualização da mensagem (mas alterou a configuração após ter efetivamente lido seu conteúdo), determino seja emitida certidão para cobrança da multa fixada e seja oficiado ao Facebook para que seja excluída a publicação no prazo de 2h a contar da intimação. Intime-se o representante e após, ao Ministério Público Eleitoral para parecer.”

Proibição de enquete

Em outra decisão, a Juiza Lisiane Marques Sasso, 33ª Zona Eleitoral, determinou a suspensão de enquete eleitoral no município de Coxilha. A ação foi movida pelo Partido Liberal contra a Sete Sul Comunicação Ltda. Em liminar, a juíza proibiu a referida enquete, bem como a transmissão de qualquer dado coletado e seus respectivos resultados, inclusive por partidos e candidatos, sobre pena de multa de R$ 53 mil.

Gostou? Compartilhe