Administração estuda formas de Controle Populacional de Cães e Gatos

Não-Me-Toque

Por
· 1 min de leitura
Você prefere ouvir essa matéria?

A chegada de um animal de estimação geralmente é motivo de alegria, logo o filhote ganha um nome e recebe atenções regadas de carinhos. Mas, com o passar do tempo, aquele lindo filhotinho aumenta de tamanho, ganha alguns quilos, fica mais forte e deixa de ser novidade. Suas brincadeiras já não são mais encaradas com bom humor, suas características começam a incomodar e é assim que muitas histórias de abandono têm início.

Um dos maiores problemas que vivenciamos atualmente em relação à cães e gatos de estimação é o abandono e os maus tratos. Este problema vem sendo agravado pelo crescente aumento populacional, tanto dos animais de rua quanto daqueles que possuem um lar, mas cujos donos não praticam a guarda responsável e acabam submetendo seus pets a cruzamentos totalmente desnecessários, gerando mais e mais animais. Mas quais seriam as soluções para este problema que vem causando cada vez mais sofrimento para milhares de cães e gatos do Brasil inteiro?  

Na tarde de terça-feira (27), a Secretária de Administração e Planejamento Noeli Machry Santos recebeu em seu gabinete o Secretário de Agricultura e Meio Ambiente Ivan Machry e representantes da Secretária Municipal de Agricultura e Meio Ambiente, o Secretário de Saúde Marco Costa e representantes da Secretária de Saúde e membros da Associação Não-Me-Toquense de Proteção e Defesa dos Animais (ANDPA) para tratar sobre formas de controle populacional de cães e gatos no Município.

A reunião teve por objetivo um estudo e posterior elaboração de um Projeto de Lei (PL), a fim de regulamentar as ações de controle de animais de rua e orientar a população da posse responsável. Este Plano de Lei será apresentado nos próximos dias e encaminhado ao Legislativo para aprovação. Outras ações que estão sendo planejadas são o cadastramento e identificação dos animais que possuem lar e dos que irão para adoção com posterior tratamento para contracepção e esterilização.

O controle de animais de rua é de suma importância, assim como a conscientização da posse responsável, pois hoje, infelizmente, o abandono de animais de estimação e maus tratos são cada vez mais recorrentes bem como a transmissão e proliferação de doenças/zoonoses.

Abandonar é crime

Presenciar agressões e abandonos a animais pode não ser comum para a maioria da população, porém casos assim acontecem todos os dias. Os abandonos ocorrem tanto em cidades grandes, como no interior e durante todo o ano. Mas o que nem todos sabem é que esses atos são considerados crimes e por Lei podem levar à prisão do dono.

Gostou? Compartilhe