Emater faz ação de paisagismo em comunidades do interior

Ao todo já foram realizadas atividades em cinco comunidades e a próxima será em São Brás, com data a ser agendada

Escrito por
,
em
Já foram feitas ações de paisagismo em cinco comunidades: São Roque, Sede Independência, São Valentim, Assentamento Bom Recreio e Vila Colussi, e 15 propriedades rurais

Notamos que você gosta de ler nossas matérias.

Você já leu várias nas últimas horas, para continuar lendo gratuitamente, crie sua conta.

Ter uma Conta ON te da várias vantagens como:

  • Ler matérias sem limite;
  • Marcar matérias como lida;
  • Conteúdo inteligente.
Criar contaAcessar
Você prefere ouvir essa matéria?

Quem não aprecia um ambiente agradável, bem cuidado e bonito. No meio rural não é diferente. Grama bem cuidada, flores, folhagens podem mudar o visual de sedes de comunidades rurais e de propriedades e isso já é realidade em Passo Fundo. A equipe municipal da Emater/RS-Ascar de Passo Fundo, em parceria com algumas comunidades do interior, está transformando as paisagens, tornando as propriedades mais bonitas, com cores e aromas. Ao todo, já foram feitas ações de paisagismo em cinco comunidades: São Roque, Sede Independência, São Valentim, Assentamento Bom Recreio e Vila Colussi, e 15 propriedades rurais. No dia 25 de abril, foi a vez da sede do Assentamento Bom Recreio receber embelezamento através da jardinagem. A atividade faz parte do Projeto Socioassistencial, que a Emater/RS-Ascar desenvolve com as famílias desta localidade.


De acordo com a extensionista da Emater/RS-Ascar, Sandra Bressan Gayger, as pessoas do interior também buscam por qualidade de vida e, nesse trabalho de jardinagem e paisagismo, é possível tornar as propriedades e sedes de comunidades, que são ambientes de uso comum, um lugar especial e humanizado. “Com planejamento conseguimos ótimos resultados, que vão ao encontro do gosto das pessoas e das disponibilidades financeiras. Conseguimos, muitas vezes, utilizar plantas já existentes nos locais, ou produzimos na própria área rural. Basta utilizar algumas técnicas e conceitos para enobrecer e valorizar os locais”, disse Sandra.


O engenheiro agrônomo da Emater/RS-Ascar, Alessandro Davesac, explicou que nas comunidades o trabalho é feito em forma de mutirão. “As famílias perceberam a necessidade de modificar as propriedades monocromáticas em ambientes mais coloridos e prazerosos. De parcos a médios investimentos, sentimos a mudança e a sensação de satisfação de cada morador, quando suas mãos acompanhadas de seus sonhos empunham uma enxada e uma pá. A transformação é evidente, o suor do seu esforço se transforma em emoção da transformação, o ambiente agitado do fazer se torna momentos sublimes de contemplação pela transformação”, avaliou Davesac. O mais importante, segundo a equipe da Emater/RS-Ascar, é que a iniciativa parte das pessoas.


Conforme a assistente técnica regional de Passo Fundo, Doriana Miotto, a propriedade rural, principalmente para o agricultor familiar, é um espaço de trabalho, moradia e lazer e é onde o paisagismo adquire uma importância ainda maior. “É o local onde a maioria das famílias agricultoras passa o maior tempo da vida, um local considerado “sagrado” e que expressa o amor pela terra e pela forma de produzir a sua própria existência. O trabalho que está sendo desenvolvido pela equipe municipal de Passo Fundo é o exemplo de uma transformação”, acrescentou. Doriana ainda reforça que as propriedades rurais têm muito espaço e potencial para o desenvolvimento de belíssimos jardins. “Embelezar vai além de plantar flores, é pensar a saúde da propriedade como um todo, tendo como estratégias a implantação de um sistema de tratamento de esgoto adequado, o destino correto do lixo, cuidados estes que a Sandra e o Alessandro consideram no momento do planejamento”, afirmou.


A Emater/RS-Ascar tem desenvolvido ações e capacitações constantes, oportunizando a melhoria da qualidade de vida e da saúde das famílias rurais. “Olhar um jardim bem florido nos deixa com a autoestima maravilhosa, principalmente para nós, mulheres, uma casa bem florida é ótima. E na comunidade também fica com uma acolhida perfeita. Além disso é como uma terapia ficar mexendo na terra, regar e ver as plantas crescerem”, disse Elisabete Biff, agradecendo a oportunidade gerada pela Emater/RS-Ascar. “A Emater nos proporciona poder fazer essas obras lindas”, acrescentou, ela que mora na comunidade Vila Colussi e também fez o jardim na sua casa. A próxima comunidade a receber essa atividade será a São Brás, com data a ser agendada.

Gostou? Compartilhe