Frigoríficos de Erechim e Sarandi firmam acordo com Ministério Público

Unidades se comprometeram a implantar de medidas de prevenção para evitar exposição indevida dos trabalhadores ao risco de contágio da Covid-19

Escrito por
,
em
Foto: Divulgação/Imprensa Aurora Alimentos

Notamos que você gosta de ler nossas matérias.

Você já leu várias nas últimas horas, para continuar lendo gratuitamente, crie sua conta.

Ter uma Conta ON te da várias vantagens como:

  • Ler matérias sem limite;
  • Marcar matérias como lida;
  • Conteúdo inteligente.
Criar contaAcessar
Você prefere ouvir essa matéria?

A Cooperativa Central Aurora Alimentos firmou um Termo de Ajuste de Conduta (TAC) com o Ministério Público do Trabalho (MPT) para garantir a saúde e a segurança dos trabalhadores do frigorífico nas unidades de Erechim e Sarandi, devido à pandemia. 

A Cooperativa comprometeu-se a adotar medidas de controle administrativo, organizacional e estrutural para evitar a exposição indevida ao risco de transmissão e contágio dos trabalhadores próprios ou terceirizados, por Covid-19, no ambiente de trabalho. Assim, também evitará propagação dos casos para população em geral.

Dentre as medidas ajustadas, destacam-se a reorganização do fluxo dos trabalhadores na unidade com vistas a eliminar aglomerações, estabelecendo sistemas de rodízios ou revezamento, bem como escalas de trabalho e a implantação de distanciamento mínimo entre empregados nas entradas e saídas das unidades, refeitórios, espaços reservados às pausas e vestiários; garantir o distanciamento entre trabalhadores de, no mínimo, 1 metro no setor produtivo e, concomitantemente, implantar anteparos físicos entre os postos de trabalho ou fornecer protetores faciais de acetato (face shield); fornecimento de máscaras de proteção de acordo com os critérios da ABNT, com troca periódica; garantia do limite de 50% da capacidade de trabalhadores sentados nos veículos fretados pela empresa; disponibilização de testes para diagnósticos da Covid-19 nas unidades localizadas em municípios onde os exames não estão sendo feitos pelo Sistema Único de Saúde (SUS), bem como vacinação, para todos empregados, de forma gratuita, para proteção contra os vírus Influenza A (H1N1), A (H3N2) e B com vistas a melhor identificação dos casos sintomáticos de Covid-19.

 A assinatura do documento foi realizada eletronicamente, via viodeconferência.

   

Gostou? Compartilhe