Grupo de danças indígenas de Benjamin Constante, confirma presença no XIV Festival Internacional

Hoje o grupo de Danças ?EURoeM?? T?Z KA?EUR? representa a comunidade indígena Kaingang

Escrito por
,
em

Notamos que você gosta de ler nossas matérias.

Você já leu várias nas últimas horas, para continuar lendo gratuitamente, crie sua conta.

Ter uma Conta ON te da várias vantagens como:

  • Ler matérias sem limite;
  • Marcar matérias como lida;
  • Conteúdo inteligente.
Criar contaAcessar
Você prefere ouvir essa matéria?

O XIV Festival Internacional de Folclore de Passo Fundo, que acontecerá em agosto de 2018, é promovido pela Prefeitura de Passo Fundo e AOFFERS – Associação de Organizações de Festivais Folclóricos do Rio Grande do Sul, com as chancelas internacionais do CIOFF, FIDAF e FEBRARP. Passo Fundo terá o grande prazer de receber nessa edição do Festival, o grupo de danças indígenas, que virá do Município de Benjamin Constante.

 

Grupo de Danças “MÃ T?Z KA”

O Grupo de Danças “MÃ T?Z KA” é da terra Indígena Votouro do Município de Benjamin Constant do Sul, e está sob a coordenação de Ademir Brandino. O grupo surgiu através de pesquisas realizadas com as pessoas mais velhas (anciões) da aldeia para as aulas de Kaingang, devido a nova grade curricular das escolas indígenas. Desde então o grupo vem sendo mantido com a participação de integrantes desde sua criação, assim como novos integrantes, pois a cada ano há integrantes que saem da aldeia. A Dança Kaingang sempre existiu como falaram os anciões da aldeia, só não estava sendo preservada e apresentada. Hoje o grupo representa a comunidade indígena Kaingang, onde participam criança, jovens e adultos.

 

O nome do Grupo é “MÃ T?Z KA “ que significa Árvore Jabuticabeira, como uma homenagem à natureza, pois antigamente as jabuticabas eram os alimentos dos indígenas e após a alimentação era feito a dança em agradecimento a natureza. O Festival Internacional de folclore de Passo Fundo, já recebeu noutra oportunidade grupos indígenas do Rio Grande do Sul e da Amazônia, além de outros países e nesta edição receberá mais 2 grupos o que vem a enaltecer ainda mais o espírito inclusivo do evento e a promoção da paz através do cultivo das raízes dos povos.

Gostou? Compartilhe