Marau recebe primeira Estação de Leitura das Jornadas Literárias

Alunos do município realizaram a apresentação dos trabalhos a partir das obras lidas dos autores que integram a Jornada em Movimento, neste ano de 2018

Escrito por
,
em

Notamos que você gosta de ler nossas matérias.

Você já leu várias nas últimas horas, para continuar lendo gratuitamente, crie sua conta.

Ter uma Conta ON te da várias vantagens como:

  • Ler matérias sem limite;
  • Marcar matérias como lida;
  • Conteúdo inteligente.
Criar contaAcessar
Você prefere ouvir essa matéria?
Mais de 10 escolas de Marau participaram da primeira Estação de Leitura das Jornadas Literárias de Passo Fundo, no sábado, 30 de junho, na Escola Municipal Afonso Volpato. Alunos e professores compartilharam suas produções e percepções acerca das obras literárias trabalhadas. Participaram da solenidade de abertura o prefeito de Marau, Iura Kurtz; a secretária de Educação de Marau, Fernanda Brandoli; a vereadora Adriela Balotin Tonin; a diretora da escola Afonso Volpato, Luciana Francischeto; e a coordenadora da Divisão de Assuntos Comunitários da UPF, que representou a coordenação das Jornadas, Munira Awad.
 
Neste primeiro semestre, alunos e professores estão trabalhando com as obras dos escritores César Obeid (1º ao 3º ano), Antonio Schimeneck (4º ao 6º ano) e Anna Lee (7º ao 9º ano). Já no segundo semestre, os autores trabalhados serão Simone Pedersen (1º ao 3º ano), Helena Gomes (4º ao 6º ano) e Bento de Luca (7º ao 8º ano). Os alunos apresentaram os trabalhos confeccionados a partir das obras lidas desses autores, por meio de música, cartazes, maquetes e teatro.
 
A representante da coordenação das Jornadas, Munira Awad, destacou o orgulho da Universidade em promover as Estações de Leitura, em prol da formação de novos leitores. A secretária de Educação de Marau, Fernanda Brandoli, também enfatizou a importância dessa movimentação literária. "Falo em nome de todos os educadores e alunos marauenses, os quais participaram de várias edições das Jornadinhas de Literatura e afirmo,  com toda a convicção,  que ver o projeto Caminhos e estações sendo efetivado em Marau traz um sentimento pleno de realização e de múltiplas  oportunidades,  de construir um processo riquíssimo de interação com as obras, autores e com uma diversidade de interlocutores, o que significa um grande passo em prol de uma comunidade leitora”, ressalta a secretária de Educação.
 
O Grupo de Danças Folclóricas da UPF, ligado à Vice-Reitoria de Extensão e Assuntos Comunitários, também realizou apresentação artística no evento. A ação “Caminhos e estações: leitores e autores” faz parte do projeto Jornada em Movimento, que tem o objetivo de dar continuidade às atividades realizadas pelas Jornadas Literárias, com foco na formação permanente de leitores. 
 
Estações de Leitura
Em Passo Fundo, a próxima atividade ocorre no dia 26 de outubro, na Escola São Luiz Gonzaga, e no dia 19 de novembro, na Escola Padre José de Anchieta. Marau receberá novamente a Estação no dia 10 de novembro, na Escola Municipal Vinte e Oito de Fevereiro.
 
Encontro com autores
Outra atividade que ocorre no projeto Jornada em Movimento neste ano é o Encontro com os autores. Os encontros serão realizados nos dias 2, 3 e 4 de julho e são uma oportunidade de os estudantes debaterem as obras dos escritores trabalhadas em sala de aula com os agentes de leitura.  A primeira cidade a receber os três escritores é Lagoa Vermelha, nesta segunda-feira, 2 de julho. O encontro será no Campus da UPF. Em Marau, o encontro será no dia 3, na Casa de Cultura, a partir das 8h30min. Já Passo Fundo recebe a ação no dia 4, a partir das 9 horas, no Centro de Eventos da UPF, Campus I. 
 
Sobre o projeto Jornada em Movimento
“Caminhos e estações: leitores e autores” faz parte do projeto Jornada em Movimento, que tem o objetivo de dar continuidade às atividades realizadas pelas Jornadas Literárias, com foco na formação permanente de leitores.
 
Em 2018, o projeto está sendo desenvolvido em Passo Fundo e nos municípios de Marau e Lagoa Vermelha, em três momentos que incluem a formação dos agentes de leitura, por meio do curso de extensão “A leitura multiplicada: a formação do agente de leitura”, as Estações de Leitura e o encontro com os escritores. 
 
No projeto Caminhos e estações, os encontros serão semelhantes aos da Jornadinha Nacional de Literatura: os estudantes encontrarão os autores cujas obras foram lidas mediante a ação do agente de leitura e dos trabalhos apresentados nas Estações. A única diferença é que não haverá rodízio entre os autores. 
Gostou? Compartilhe