Programa promove intercâmbio técnico entre polos ervateiros

Objetivo é fortalecer a cadeia produtiva, através de uma melhor estruturação, qualidade e valorização dos produtos

Escrito por
,
em
Produtores puderam conhecer o processo tecnológico adotado na condução e manejo dos ervais

Notamos que você gosta de ler nossas matérias.

Você já leu várias nas últimas horas, para continuar lendo gratuitamente, crie sua conta.

Ter uma Conta ON te da várias vantagens como:

  • Ler matérias sem limite;
  • Marcar matérias como lida;
  • Conteúdo inteligente.
Criar contaAcessar
Você prefere ouvir essa matéria?

Uma comitiva de produtores de erva-mate, integrantes da Associação dos Produtores de Erva-mate dos Vales (Aspemva), técnicos e lideranças dos municípios de Venâncio Aires e Mato Leitão, pertencentes ao Polo Ervateiro do Vale do Taquari, participou de um intercâmbio técnico realizado na última sexta-feira (04), no município de Machadinho, pertencente ao Polo Ervateiro do Nordeste Gaúcho. A finalidade foi conhecer o processo tecnológico adotado na condução e manejo dos ervais e compreender a estruturação da cadeia produtiva ervateira do município, conduzida pela Associação dos Produtores de Erva-mate de Machadinho (Apromate) e seus parceiros. 
 
O intercâmbio foi proporcionado através de uma ação do Programa Gaúcho para a Qualidade e a Valorização da Erva-mate, no sentido de integrar os polos ervateiros e os segmentos envolvidos na produção da erva-mate no Estado. O Programa objetiva fortalecer a cadeia produtiva, através de uma melhor estruturação, qualidade e valorização dos produtos da erva-mate, proporcionando a viabilidade da atividade e a superação na expectativa das pessoas envolvidas no processo de produção ou de consumo dos produtos mate. 
 
De acordo com o assistente técnico regional da Emater/RS-Ascar de Passo Fundo e coordenador técnico do Programa, Ilvandro Barreto de Melo, durante a visita foram observadas as unidades demonstrativas sobre manejo de solo para erva-mate, plantas para a cobertura de solo, arborização em ervais, gestão e tecnologias para altos rendimentos em erva-mate. Foi possível verificar também a metodologia de gestão usada pela Apromate e os vários projetos em andamento coordenados pela Associação. 
 
Para o presidente da Aspemva, Cleomar Konzen, a experiência em Machadinho será utilizada pelas pessoas que ali estiveram participando, nesse momento de aprendizado e trocas de informações. Konzen também agradeceu pela oportunidade e receptividade da Apromate. 
 
O técnico da Emater/RS-Ascar de Venâncio Aires, Alex Gregory, destacou que foi uma oportunidade para ampliação do conhecimento dos integrantes da comitiva, ficando claro que a atividade, quando bem trabalhada e com inter-relação positiva entre os atores envolvidos, pode ser altamente rentável e proporcionar qualidade de vida aos produtores rurais. Conforme Melo, o intercâmbio técnico foi altamente produtivo, capaz de criar na prática a integração entre os polos ervateiros e a troca de experiências para o desenvolvimento conjunto da atividade ervateira no Rio Grande do Sul.

Gostou? Compartilhe