Caminhoneiros protestam na região

Em Passo Fundo, concentração acontece na BR-285, em frente ao Posto Buffon

Escrito por
,
em
Na maior parte dos locais, trânsito segue liberado

Notamos que você gosta de ler nossas matérias.

Você já leu várias nas últimas horas, para continuar lendo gratuitamente, crie sua conta.

Ter uma Conta ON te da várias vantagens como:

  • Ler matérias sem limite;
  • Marcar matérias como lida;
  • Conteúdo inteligente.
Criar contaAcessar
Você prefere ouvir essa matéria?

Os caminhoneiros continuam protestando em vários pontos do Estado contra o aumento do preço do óleo diesel. Em Passo Fundo, RS, a concentração acontece em frente ao Posto Buffon, na BR-285. Pela manhã a situação era tranquila, e os caminhoneiros convidaram os que passavam pelo local para aderirem ao movimento. Policiais da Polícia Rodoviária Federal acompanharam a manifestação pela manhã.

Na região, a ERS-324 permanece liberada de acordo com a Polícia Rodoviária Estadual (PRE). Na esr-135, em Coxilha, pela manhã de hoje se iniciou uma manifestação próximo ao Posto Coxilha. De acordo com a PRE a pista segue liberada e os caminhoneiros estão convidando outros a aderirem ao movimento. Pela manhã o trânsito seguia calmo.

Na BR-285, além de Passo Fundo, a Polícia Rodoviária Federal tem registro de manifestações em Carazinho, Ijuí, Caseiros e Lagoa Vermelha.

Sindicato
O Sindicato das Empresas de Transporte de Cargas e Logística no Estado do Rio Grande do Sul (SETCERGS) divulgou nota oficial ontem na qual afirma que “o setor de transporte e a sociedade em geral, está vivenciando dias de muita tensão e incertezas, causadas por esta política absurda de aumento de preço nos combustíveis”. O documento diz ainda que o SETCERGS repudia publicamente a política de reajustes diários do diesel e o apoia as manifestações pacíficas promovidas por motoristas autônomos. “Esclarecemos que todos os movimentos buscam a imediata ação do Governo, contra esta política devastadora de preço do diesel. As empresas na preservação do seu patrimônio, a segurança de seus funcionários e das mercadorias transportadas, devem avaliar com precaução a necessidade da manutenção de sua frota em suas garagens, até que haja a segurança necessária para seguir suas viagens, sob risco de não obter cobertura securitária para as suas cargas”, conclui.

Gostou? Compartilhe