Audiência sobre atropelamento de galinhas é cancelada

Por
· 1 min de leitura

Notamos que você gosta de ler nossas matérias.

Você já leu várias nas últimas horas, para continuar lendo gratuitamente, crie sua conta.

Ter uma Conta ON te da várias vantagens como:

  • Ler matérias sem limite;
  • Marcar matérias como lida;
  • Conteúdo inteligente.
Criar contaAcessar
Você prefere ouvir essa matéria?

Foi cancelada a audiência sobre o caso do atropelamento de três galinhas, marcada para a tarde desta quarta-feira, no Fórum de São Valentim, no Norte do Estado. Segundo informações da Vara Judicial do município, o motivo do cancelamento é que o promotor da comarca de Gaurama, Vitassir Ferrareze, pediu vistas dos autos. Ele assumiu o caso por indicação da promotora de São Valetim, Karina Albuquerque Denicol, que se  considerou impedida de atuar porque testemunhou e denunciou o atropelamento das galinhas à Brigada Militar.

Entenda o caso

No dia 8 de outubro, quando se deslocava de Erechim para São Valentim pela RST 480, a promotora disse que viu pelo retrovisor do seu carro, ao ultrapassar um caminhão, o atropelamento de três galinhas. No entendimento da promotora, o motorista do caminhão não fez nada para impedir o acidente.

As galinhas estariam em um dos lados da pista e foram arrastadas para o meio da rodovia. Duas delas morreram no local. “Podendo evitar, por que não evitar? Não tinha ninguém na pista”, disse ela, na oportunidade, acreditando que o caminhão trafegava em baixa velocidade. Ao chegar em São Valentim, a promotora procurou a Brigada Militar e pediu providências.

O caminhoneiro foi parado ao chegar na cidade e assinou termo circunstanciado por crime ambiental e maus tratos contra os animais. De acordo com Karina, também é papel do Ministério Público defender o meio ambiente.

Fonte: Correio do Povo

**** A notícia teve grande repercussão no site de ON. Clique aqui e veja a notícia e os comentários.

Gostou? Compartilhe