Emater participa de atividades em Casca

Por
· 2 min de leitura

Notamos que você gosta de ler nossas matérias.

Você já leu várias nas últimas horas, para continuar lendo gratuitamente, crie sua conta.

Ter uma Conta ON te da várias vantagens como:

  • Ler matérias sem limite;
  • Marcar matérias como lida;
  • Conteúdo inteligente.
Criar contaAcessar
Você prefere ouvir essa matéria?

Atividades intensas ligadas à Emater/RS-Ascar foram realizadas na sexta-feira (12/07), no município de Casca, com a presença do presidente Geraldo Sandri. A manhã começou com a reinauguração da sede do Escritório Municipal, após, foi realizada uma visita à agroindústria familiar Dela Nona, assistida pela Instituição. Na parte da tarde, foi a vez da inauguração da indústria da Cooperativa Santa Clara no município. Acompanharam os eventos o gerente regional e o adjunto da Emater/RS-Ascar, Oriberto Adami e Dartanhã Luiz Vecchi.

A solenidade de reinauguração do Escritório Municipal da Emater/RS-Ascar se deu em função de uma reforma, feita em parceria com o poder público municipal. Desde o início dos anos 80, o escritório da Emater/RS-Ascar atende nesta sede. “No ano de 2018, o escritório passou por uma importante reforma, com investimento de cerca de R$ 30 mil, provenientes de recursos públicos, através da Prefeitura Municipal”, explicou o chefe do escritório municipal de Casca, Maurício Dal Acqua.

A reinauguração foi prestigiada por importantes lideranças como o prefeito de Casca, Domingos Kujawa; o presidente da Câmara de Vereadores, Eraldo Soccol; o coordenador regional adjunto da Secretaria da Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural, William de Medeiros; o presidente da Associação Comercial, Industrial, Serviços Agropecuária e Cultural de Casca, Gustavo Baccin; o presidente do Sindicato dos Trabalhadores Rurais, Nauro Nizzola; o pároco Pe. Luiz Signor; secretários, vereadores, lideranças e imprensa.

O prefeito Domingos Kujawa lembrou que seu primeiro financiamento como agricultor foi com a assistência da Emater/RS-Ascar. “Temos um convênio com três cotas e meia. Tem um custo, mas vale a pena, em especial quando a gente vê o resultado do que já conseguimos fazer pelo meio rural”, disse e acrescentou que pela importância que a Instituição tem no município esse investimento era o mínimo que se poderia fazer.

O presidente da Emater/RS-Ascar Geraldo Sandri destacou a missão da Instituição em promover o desenvolvimento rural sustentável, estando presente em cem por cento dos municípios gaúchos, em parceria com as administrações municipais e lideranças. “Queremos fortalecer ainda mais a Emater e estar junto aos municípios”, frisou.

A equipe municipal da Emater/RS-Ascar atualmente é composta pelos extensionistas Mauricio Dal Acqua, engenheiro agrônomo; Edivane Ferro, técnica em agropecuária; Gilso Fanton, técnico social; e, Eliane Benvegnu, auxiliar administrativa.  Após o corte da fita inaugural, os convidados foram recepcionados com um café e produtos das agroindústrias familiares do município.

Agroindústria Dela Nona

A comitiva, que esteve na reinauguração, seguiu para a Linha 14, Distrito Evangelista, acompanhada do senador Luiz Carlos Heinz, para visitar a propriedade e a agroindústria familiar Dela Nona, que produz farinha de milho. A agroindústria, que faz parte do Programa Estadual de Agroindústria Familiar da Secretaria da Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural e que conta com o Selo Sabor Gaúcho, é da família Soccol. Alcides Soccol conta, feliz, que tem os três filhos trabalhando na propriedade. Hoje a farinha produzida é comercializa em 16 municípios da região. “A parceria da Emater foi fundamental, desde o começo e até hoje”, afirma Soccol.

Inauguração da Santa Clara

Outro destaque do dia foi a inauguração da indústria da Cooperativa Santa lara no município de Casca. O ato contou com a presença do governador Eduardo Leite, do secretário da Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural Covatti Filho, do presidente da Emater/RS Geraldo Sandri, além de diversas lideranças políticas e empresariais.

De acordo com dados da cooperativa, a capacidade instalada é para a industrialização de 600 mil litros por dia, iniciando em julho com processamento previsto de 300 mil litros/dia. A nova unidade produzirá todas as versões de leites UHT: integral, desnatado, semidesnatado e zero lactose, ampliando futuramente para outros produtos derivados. As novas instalações representam um investimento de R$ 130 milhões e irão gerar 150 empregos diretos até 2021. Mais de 50 funcionários já estão trabalhando na nova indústria.

Gostou? Compartilhe