Governo atende pedido de prefeitos da região

Será considerada internações de outros locais para o cálculo das bandeiras

Por
· 1 min de leitura
Foto: Alex Borgmann/ Divulgação PMPF

Notamos que você gosta de ler nossas matérias.

Você já leu várias nas últimas horas, para continuar lendo gratuitamente, crie sua conta.

Ter uma Conta ON te da várias vantagens como:

  • Ler matérias sem limite;
  • Marcar matérias como lida;
  • Conteúdo inteligente.
Criar contaAcessar
Você prefere ouvir essa matéria?

Após o pedido de prefeitos que compõem a Ampla - Associação dos Municípios do Planalto - para que o governo do Estado reserve os leitos de UTI e clínicos para pacientes de cada região, o governador Eduardo Leite anunciou ontem (30) mudanças no sistema de distanciamento controlado. A partir desta sexta-feira, pacientes com coronavírus internados em uma região do Estado, mas que residem em outra, serão considerados pelo governo no cálculo das bandeiras.

Com o novo critério, o governo passará a contabilizar quantos pacientes cada região recebe e quantos encaminha para hospitais de outros pontos do Estado. Essa diferença será considerada em caso de adoção de bandeira menos restritiva.

“Um dos fatores decisivos para a definição da bandeira é o número de internações, que sempre está alto em Passo Fundo por sermos um polo em saúde”, afirmou o prefeito Luciano Azevedo. Ele enfatizou que há o caráter humanitário de socorro, mas Passo Fundo não pode ser prejudicada por ter melhor estrutura.


Conforme o governo do Estado, a partir de agora, se uma região ficar em bandeira vermelha, mas o saldo entre pacientes enviados e recebidos for suficiente para que o município fique em bandeira laranja, esta será a cor definida para a semana.


Gostou? Compartilhe