Tomateiro nasce por conta e produz mais de 300 frutos

Dona de casa já colheu mais de 120 tomates e ainda há mais de 150 a serem colhidos no pé

Por
· 1 min de leitura
Dona de casa mostra com orgulho o tomateiro que nasceu espontâneamente na estufa

Notamos que você gosta de ler nossas matérias.

Você já leu várias nas últimas horas, para continuar lendo gratuitamente, crie sua conta.

Ter uma Conta ON te da várias vantagens como:

  • Ler matérias sem limite;
  • Marcar matérias como lida;
  • Conteúdo inteligente.
Criar contaAcessar
Você prefere ouvir essa matéria?

A horta da aposentada Terezinha Elias, moradora do Bairro Cohab, sempre foi bem cuidada. Nela, são cultivados verduras, legumes, temperos e uma série de outros produtos que ela utiliza na alimentação da família e também deistribui entre os vizinhos. Há dois meses, no entanto, ela teve um problema de saúde e precisou ser internada. Ao retornar para casa, viu que a horta que cuida com tanta dedicação estava praticamente sem nada. Mas um pé de tomate que nasceu espontâneamente dentro da estufa chamou a atenção.

A dona de casa deixou então o pequeno tomateiro se desenvolver dentro do abrigo. Sem condições de cuidar de tudo como sempre fez, devido ao problema de saúde, apenas molhava o pé de tomates que cresceu tanto que chegou a encostar os galhos na parte superior da estufa. Ela precisou, inclusve, podar os galhos mais altos para não queimarem com o sol. “Nem os tomateiros que eu plantava e cuidava cresciam tanto e deram tantos tomates quanto esse”, explica.

Nascimento espontâneo
Ela conta que apesar de cultivar tomate, eles nunca foram plantados dentro da estuda, sempre do lado de fora. No entando, como ela produz humus com restos de alimentos para usar na fertilização da horta, acredita que alguma das sementes de tomate que tenham ficado no composto tenham germinado e dado origem ao pé de tomate. “Nem os que eu plantava davam tantos tomates quanto esse. Eu fiz uma colheita de 80, depois colhi mais 40 e ainda tem mais de 150 que estão amadurecendo”, conta orgulhosa.

Os tomates são utilizados na alimentação da família em saladas e molhos. Como a produção é maior do que eles consomem, uma parte é distribuída entre os vizinhos, com quem faz trocas constantes de produtos que são cultivados na horta. “Entre os vizinhos que têm horta nós sempre trocamos o que produzimos, um tem frutas, outro tem verduras e cada um distribui o que está colhendo”, conta sobre a boa relação entre os moradores da rua.

O tomateiro ocupa praticamente metade do espaço da estufa que, agora, é dedicado quase que exclusivamente a ele. “Se a estufa fosse maior ele teria crescido ainda mais e poderia ter dado mais tomates”, estima a senhora que tem experiência no cultivo. A colheita desta semana rendeu mais de quatro quilos de tomates.

Gostou? Compartilhe