Ser humano e natureza: Um depende do outro

Espaço Recanto Temático da Expodireto é um dos mais visitados da feira. O tema deste ano enfatiza a necessidade de buscar um equilíbrio na relação com o meio ambiente

Por
· 2 min de leitura

Notamos que você gosta de ler nossas matérias.

Você já leu várias nas últimas horas, para continuar lendo gratuitamente, crie sua conta.

Ter uma Conta ON te da várias vantagens como:

  • Ler matérias sem limite;
  • Marcar matérias como lida;
  • Conteúdo inteligente.
Criar contaAcessar
Você prefere ouvir essa matéria?

Aproximar o homem e a natureza é um dos objetivos do Recanto Temático da Expodireto Cotrijal. O tema deste ano é Re(Encontro): ser humano e natureza. Sons, cheiro, maquetes, animais, plantas, água compõem o cenário da trilha do recanto. O personagem mais esperado deste espaço é o ser humano. A ideia é despertar em cada visitante a necessidade de buscar um equilíbrio com o meio ambiente.

O ser humano precisa da natureza para viver e a natureza está pronta para ajudar. Para o homem desfrutar destes bens naturais ele precisa preservar o meio em que vive. Tudo isto está representado em 11 pontos da trilha do recanto que abordam a diversidade natural, a polinização, o controle natural, a proteção das águas, a relação espécies nativas e exóticas, a extinção, o impacto da cidade, a agroecologia, a parede viva, o turismo rural e ecológico e a diversidade cultural.
A proposta do espaço foi desenvolvida pelo Grupo Ecológico Sentinela dos Pampas (Gesp) de Passo Fundo, através da bióloga Flávia Biondo e da engenheira agrônoma, Valéria Oliveira, com o apoio da Emater RS/Ascar e Cotrijal. Foram dois meses para montar o projeto e executá-lo. Cerca de 10 integrantes do Gesp ajudaram na construção do espaço.  Segundo a bióloga Flávia, o espaço mostra a importância da preservação da natureza e como o homem pode usufruir dela sem agredi-la. “Há culturalmente uma ideia de que a natureza tem que servir o ser humano, no entanto, existem pontos de interdependência. Se não cuidarmos da natureza, ela não vai responder. Temos um elo com a natureza”, salientou a bióloga.

O espaço mostra as interações de interdependência entre a cultura e a natureza no meio ambiente. Conforme a bióloga, o equilíbrio proporcionará uma melhor qualidade de vida. “Não podemos competir com a natureza, somos parte dela. Até a evolução tecnológica dependem da natureza”, explicou Flávia.

Todo o cenário foi composto pensando na sustentabilidade. Foram utilizados principalmente materiais recicláveis como paletes, tecidos e equipamentos agrícolas que viraram sucatas. Os detalhes e a beleza do espaço chamaram a atenção dos visitantes. “Adoro a natureza. Já percebi este espaço no asfalto que dá acesso a Expodireto. Me chamou a atenção”, disse a vice-prefeita de Ajuricaba, Velanir Bagolin.

Felipe Müller, de 7 anos, do município de Chapada, adora brincar e desfrutar das belezas da natureza. “O que eu mais gostei aqui foi da cachoeira”, disse o menino.

A mãe de Felipe, Marcela Müller, salientou a importância destes espaços para as crianças. “o Felipe adora animais e ajuda a cuidar. É importante que eles aprendam desde cedo a preservar o meio ambiente. Este espaço ajuda a conscientizar”, declarou a mãe do menino.

O Recanto Temático também conta com uma exposição em painéis sobre a Cotrijal e o Cooperativismo, a Emater e o Extencionismo e o GESP e os Movimentos Sociais. O espaço teve a colaboração do 3º Batalhão Ambiental da Brigada Militar, do Museu Zoobotânico Augusto Ruschi do Instituto de Ciências Biológicas da UPF e das empresas NúcleoCom e Vale Natural Garden Center.

Gostou? Compartilhe