Região aguarda nova classificação de bandeiras para decidir sobre volta às aulas

Maioria dos prefeitos se mostra contrária ao retorno das atividades escolares neste momento

Por
· 2 min de leitura
Divulgação/ON Divulgação/ON
Divulgação/ON
Você prefere ouvir essa matéria?

Os prefeitos que compõem a região de Passo Fundo, ligados à Associação dos Municípios do Planalto Médio (Ampla), se reuniram de forma on-line, nessa terça-feira (29), para debater o retorno das atividades presenciais nas escolas. Os prefeitos decidiram aguardar um novo anúncio de definição das bandeiras, que deve ser feito pelo Governo do Estado nesta sexta-feira (2), para voltar a debater o tema na próxima semana.

A possibilidade de retorno somente será possível para os municípios que continuarem em bandeira laranja. No entanto, a maioria dos prefeitos se mostra contrário ao retorno neste momento. Eles destacaram que é preciso ter segurança para que crianças e professores voltem a conviver em sala de aula. Os gestores salientaram que a retomada envolve uma série de questões, como a merenda escolar e o transporte dos alunos, que poderiam colocar em risco a saúde da comunidade se não fossem tratadas corretamente.

Por estar classificada com a bandeira laranja desde o dia 19 de setembro, Passo Fundo está entre as regiões que poderiam retomar as atividades presenciais em instituições de ensino nesta semana. A possibilidade foi autorizada a partir de um cronograma estadual de retomada às aulas, que permitiu o retorno da Educação Infantil a partir do último dia 8 de setembro. No dia 21 deste mesmo mês, ficou permitida a retomada de atividades presenciais no Ensino Superior, Ensino Médio e Ensino Técnico. Essa liberação não engloba a rede estadual de ensino, cuja previsão de retorno é 13 de outubro.

Novas regras devem liberar eventos de maior porte 

O governo do Estado confirmou nesta terça-feira (29/9) que dará mais um passo na liberação de atividades no Rio Grande do Sul a partir da próxima semana. Conforme o governador Eduardo Leite havia anunciado nos últimos dias, serão divulgadas, na semana que vem, as regras para a liberação de eventos de maior porte – como atividades culturais, feiras e shows – em municípios que se localizam em regiões com bandeira laranja (risco epidemiológico médio) ou amarela (risco epidemiológico baixo) há pelo menos duas semanas consecutivas. A medida será possível em virtude da redução de hospitalizações e de óbitos causados pela Covid-19 em todas as regiões.

A liberação ocorre na esteira da melhora de indicadores utilizados para o cálculo nas bandeiras do modelo de Distanciamento Controlado. Nas últimas duas semanas, novos registros por Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) que resultaram em diagnóstico confirmado de Covid-19 caíram 25%, de 1.016 para 793. Além disso, entre as duas últimas quintas-feiras, o número de óbitos causados pela doença reduziu 19%, de 338 para 273.

“O RS começou a observar, em agosto, estabilidade na demanda de leitos de UTI para pacientes confirmados de coronavírus. Em setembro, vimos uma redução da demanda por internações em leitos de UTI e clínicos e no número de óbitos. Há, portanto, uma clara redução na incidência da doença no Estado. Por isso, temos dado, passo a passo, algumas condições para o retorno de algo próximo à normalidade como conhecíamos”, destacou o governador Eduardo Leite.

No entanto, o governo do Estado exigirá que o município que planeja permitir a realização de um evento cultural já tenha organizado os protocolos sanitários essenciais ao retorno às aulas. Essa obrigação tem como intuito estabelecer uma escala de prioridades para o retorno. Todos os detalhes serão divulgados a partir da próxima semana.

A autorização para a realização dos eventos foi publicada na segunda edição do Diário Oficial do Estado (DOE) de segunda-feira (28/9) e ocorrerá mediante envio de protocolos próprios. Além disso, todos os organizadores deverão seguir, integralmente, todos os protocolos e regras já estabelecidos na Portaria 617/2020, da Secretaria da Saúde. 

Gostou? Compartilhe