Pandemia deve reduzir em 65% movimentação no terminal rodoviário

Mesmo com ampliação de horários, passageiros estão mais cautelosos na hora de viajar

Por
· 2 min de leitura
Divulgação/DAER Divulgação/DAER
Divulgação/DAER
Você prefere ouvir essa matéria?

Se, em anos anteriores, a aproximação do Natal e do Ano Novo era sinônimo de corrida para a compra de passagens e tumulto nos guichês, a pandemia do coronavírus deve reduzir em 65,7% a movimentação no terminal rodoviário de Passo Fundo mesmo com a ampliação nos horários de saída dos ônibus.

Até a terça-feira (22), apenas 1,2 mil bilhetes foram comercializados, segundo a direção da rodoviária. A média diária de circulação e embarque era de 3,5 mil passageiros que partiam do município para os destinos oferecidos em 110 escalas do dia. “Está bem abaixo ainda. Os carros não estão saindo lotados porque operam com, no máximo, 75% da capacidade”, informou a administração da concessionária.

Essa limitação na ocupação de assentos se justifica pela nova determinação do Departamento Autônomo de Estradas de Rodagem (Daer), publicado na quarta-feira (16). O número de ocupantes dos ônibus ou micro-ônibus regulares e de fretamento é definido pela cor da bandeira que identifica os protocolos de distanciamento controlado de cada região. Assim, a lotação máxima só pode chegar a 100 por cento do total de poltronas em veículos que saem ou chegam a locais de bandeira amarela e laranja.

Como Passo Fundo segue em bandeira vermelha, as diretrizes do Daer autorizam que apenas metade dos assentos localizado próximo às janelas estejam ocupados pelos viajantes enquanto a ocupação das poltronas de corredor se restringe a 25%. Ambos os assentos só podem estar ocupados caso os passageiros sejam da mesma família. "As regras para o sistema regular e especial podem coincidir ou não. Por essa razão, continuaremos investindo em ações de fiscalização nas estradas e estações rodoviárias, agindo conforme estabelece a metodologia das bandeiras e o percentual de cada uma delas”, destacou o diretor de Transportes Rodoviários do Daer, Lauro Hagemann, em nota da assessoria de imprensa da autarquia estadual.

Segundo o dirigente, além do controle no número de passageiros, também é averiguado se usuários e tripulantes estão com máscara de proteção. “Ainda, observamos se as medidas de higiene, que já configuravam nos decretos anteriores, estão sendo adotadas”, sinalizou Hagemann.

Ampliação nos horários

Há duas semanas, o Daer autorizou a ampliação de 292 novos horários de ônibus e 124 linhas, que serão fiscalizadas periodicamente para que sigam as regras de distanciamento controlado de cada região, durante o verão de 2021 para, segundo a agência, evitar a disseminação do coronavírus durante os deslocamentos intermunicipais.

Ainda assim, os passageiros se mostram cautelosos na hora de viajar para destinos de larga distância e com longa duração. “Precisamos proteger os usuários, mas também sermos flexíveis com as empresas de transporte. Isso significa que, se não houver passageiros suficientes, elas poderão adequar ou cancelar a operação antes do término da temporada”, disse o diretor da autarquia. 

Gostou? Compartilhe