Região de Passo Fundo segue na bandeira vermelha

Mapa preliminar da 34ª rodada indica mais de 75% da população gaúcha em bandeira vermelha

Por
· 1 min de leitura
Você prefere ouvir essa matéria?

Divulgado nesta sexta-feira (25/12), o mapa preliminar da 34ª rodada do modelo de Distanciamento Controlado continua refletindo o alto índice de contágio e de ocupação dos hospitais por coronavírus no Rio Grande do Sul. Embora mais cinco regiões tenham se somado a de Guaíba e ficado com bandeira laranja (risco epidemiológico médio), o restante do Estado segue em alerta – o que representa 76,5% da população gaúcha de 414 municípios.

Nesta rodada, com exceção de Taquara, Novo Hamburgo, Cruz Alta, Pelotas, Bagé e Guaíba, as outras 15 regiões Covid apresentaram risco alto de contágio, classificadas, portanto, com bandeira vermelha.

Passo Fundo

Na versão preliminar do Distanciamento Controlado desta semana, a região de Passo Fundo obteve a mensuração final compatível à bandeira vermelha. Dos seus quatro indicadores regionais, Passo Fundo alcançou classificação de risco máximo (bandeira preta) em dois deles. É o caso do número de hospitalizações por Covid-19 para cada 100 mil habitantes e da projeção de óbitos. Os indicadores do número de hospitalizações por Covid-19 nos últimos sete dias e do estágio de evolução da doença obtiveram bandeiras amarela e laranja, respectivamente. Houve redução nos registros de hospitalizações para Covid-19 nos últimos 7 dias, que passaram de 121 para 103 registros nesta semana, queda de 15%. Com o registro de 25 óbitos nos últimos sete dias, houve diminuição de 17% em relação aos registrados na semana anterior (30 óbitos).

No caso do indicador de Ativos sobre Recuperados, a região registrou 2.130 ativos e 4.478 recuperados. Com isso, a razão entre as duas variáveis ficou em 0,48, uma melhora em comparação a mensuração anterior, que estava em 0,53. Destaca-se que a quantidade de novas hospitalizações em proporção da população é bastante elevada, refletindo na bandeira preta para o indicador de incidência na região, sendo a segunda mais elevada entre todas as regiões Covid.

Estado

Para o total do Rio Grande do Sul, houve redução no registro de novas hospitalizações confirmadas com Covid-19 (-14%) e no número de internados em leitos clínicos Covid (-6%). Já as UTIs apresentaram aumento no número de internados com coronavírus (+5%).

Contabilizando os pacientes internados por Covid e também outras causas, nesta semana, houve novamente estabilidade no número de leitos de UTI ocupados. Com a abertura de leitos e o aumento dos confirmados com Covid-19 em UTI, a razão de leitos livres para cada ocupado por Covid-19 ficou praticamente equivalente.

As regiões com maior número de novos registros de hospitalizações nos últimos sete dias, por local de residência do paciente, são Porto Alegre (256), Caxias do Sul (157), Passo Fundo (103), Canoas (100) e Pelotas (61).

Gostou? Compartilhe