Checkup oftalmológico é segurança de boa visão sempre

Por
· 1 min de leitura
Você prefere ouvir essa matéria?

Cerca de 24 milhões de crianças, no Brasil, estão na faixa etária mais importante para a detecção e correção de irregularidades visuais que podem garantir ou impedir o desenvolvimento da visão que os acompanhará a vida inteira. É nesta etapa da vida que se recuperam erros de refração como miopia, astigmatismo e hipermetropia. Também a ambliopia e casos mais severos, como a retinopatia da prematuridade, a catarata congênita e o estrabismo se manifestam nesta fase. "Depois, fica difícil e a visão pode estar comprometida para sempre", alerta a oftalmopediatra Dorotéia Matsuura, do HOB (Hospital Oftalmológico de Brasília).

De acordo com o IBGE, quase 13% da população brasileira é formada por crianças que estão na faixa de zero a seis anos de idade. Para esse expressivo grupo que sucederá a geração de adultos de hoje, a médica do HOB sugere que o primeiro checkup oftalmológico seja feito antes de completar um ano de vida e, se os exames estiverem normais, um retorno anual ao oftalmologista. "Se a criança já for usuária de óculos ou tiver alguma irregularidade, por exemplo, o ideal é visitar o oftalmologista a cada seis meses", orienta.

Mas a primeira atenção aos olhos de uma criança deve ser ainda na maternidade, quando os pais precisam providenciar o "teste do olhinho" que já é obrigatório por lei em alguns estados e deve ser de aplicação nacional, se o Projeto 240/2007, que tramita no Senado Federal, for aprovado e sancionado.

Gostou? Compartilhe