Teste genético para rastreamento de câncer de cólon

Por
· 1 min de leitura
Você prefere ouvir essa matéria?

Um novo tipo de teste não-invasivo para verificar se há câncer de cólon chamado Cologuard, foi aprovado recentemente nos Estados Unidos pelo FDA e pode ser especialmente útil para as pessoas que querem ser rastreadas para o câncer de intestino grosso, mas não querem se submeter a preparação habitualmente necessária para uma colonoscopia.

O Cologuard é um teste de DNA de fezes que procura por determinadas alterações genéticas que às vezes são encontradas em células de câncer de cólon. À semelhança de outros testes de rastreamento do câncer de cólon, esse teste pode encontrar alguns tipos de câncer de cólon cedo, antes de o paciente desenvolver os sintomas, quando a doença é mais fácil de tratar. Alguns testes de rastreamento também podem encontrar algumas vezes lesões chamadas de pólipos, permitindo sua remoção antes de se transformar em câncer. Isso significa que, por vezes, o rastreio pode prevenir câncer de cólon completamente.

No entanto, nem todo mundo vai atender os critérios para este tipo de teste de triagem de cólon, e algumas pessoas que fazem o teste ainda terão que posteriormente realizar uma colonoscopia.

Cologuard é um exame de fezes que podem encontrar anormalidades que indicam câncer ou pólipos. O paciente usa um kit em casa para recolher uma amostra de fezes e enviá-lo para um laboratório para análise. O teste verifica a mudanças no DNA que poderiam indicar câncer ou pólipos pré-cancerosos, e também verifica a presença de sangue nas fezes, que podem indicar câncer.

Nenhuma dieta especial ou preparo intestinal (sem laxantes ou enemas) são necessários para um teste de DNA de fezes. No entanto, se o teste Cologuard faz indicar câncer ou pré-câncer, o paciente precisaria então uma colonoscopia para confirmá-la, e, possivelmente, para remover quaisquer pólipos.
A Sociedade Americana de Cancerologia recomenda que as pessoas que escolhem o teste de fezes DNA como seu método de rastreio devem fazer o teste a cada 3 anos. Se os resultados forem positivos (indicar um problema), é necessário uma colonoscopia. O rastreamento de câncer de cólon deve ser iniciado a partir dos 50 anos de idade.
Neste ano de 2014 são previstos mais de 32 mil casos novos de câncer de cólon no Brasil.

 

Gostou? Compartilhe