Software vai auxiliar a gestão de casos da Covid-19

Todas as informações obtidas pelo software são protegidas com acesso apenas pelas secretarias de saúde

Por
· 2 min de leitura
Foto: DivulgaçãoFoto: Divulgação
Foto: Divulgação
Você prefere ouvir essa matéria?

A Universidade de Passo Fundo (UPF), por meio da Fábrica Experimental de Desenvolvimento de Software (FabSoft), está auxiliando no desenvolvimento de um software para que as secretarias de saúde possam fazer a gestão dos casos da Covid-19.

De acordo com o professor Me. Jaqson Dalbosco, o software possibilita, dentre várias funções, a visualização georreferenciada dos casos permitindo a identificação dos focos em locais com maior número de infectados, os casos suspeitos, os casos confirmados, os pacientes em isolamento, recuperados, mortes, entre outras informações para a gestão dos casos no município, como o registro individual dos atendimentos, encaminhamentos realizados e agenda para procedimentos de acompanhamento caso a caso.

O software está sendo desenvolvido voluntariamente pelo egresso do curso de Análise e Desenvolvimento de Sistemas da UPF Casca, Luigi Vivian, que em 2018 foi bolsista de extensão na FabSoft, desenvolvendo naquele ano um projeto semelhante em uma parceria da Fabsoft, dando origem à estrutura do software atual. Vivian conta com o auxílio do estudante do curso de Ciência da Computação Luiz Henrique Vieira Frandoloso e a orientação dos professores Dalbosco, Me. Victor Billy da Silva e Dr. Alexandre Lazaretti Zanatta.

Tela de visualização dos casos para as Secretarias
Tela de visualização dos casos das secretarias. Foto: Divulgação/UPF

Buscando soluções para um problema

De acordo com Vivian, a experiência de quando era estudante da UPF possibilitou que o projeto se desenvolvesse. “O curso de Análise e Desenvolvimento de Sistemas me ensinou que para desenvolver um software, primeiro precisamos encontrar um problema, para depois propor uma solução. Foi então que comecei a analisar o cenário ao meu redor, e o primeiro problema que veio em minha mente foi da Covid-19. De primeiro momento não me veio uma ‘solução’ para esse problema por ser algo muito complexo. Fiquei com essa ideia na cabeça, e em algum momento me lembrei que em 2018, enquanto atuava como bolsista na Fábrica de Software, havia desenvolvido uma aplicação integrada com o Google Maps com a finalidade de mapear e gerenciar casos de pacientes com hipertensão. Foi aí que pensei em usar a mesma ideia, porém voltado para os pacientes da Covid-19”, contou.

O professor Dalbosco, coordenador do projeto da FabSoft, ressaltou sobre a importância de aliar o uso da tecnologia para contribuir em uma causa tão relevante. “O projeto também buscou junto ao departamento de Tecnologia da Informação (DTI) da Universidade disponibilizar a infraestrutura e condições favoráveis à implantação e disponibilização do software para uso pelas secretarias”, explicou.

Construindo soluções

O professor Billy da Silva, colaborador da FabSoft, relata que em contato prévio foi detectado que as secretárias estavam utilizando planilhas eletrônicas para a gestão, tendo dificuldades nesta tarefa tão importante no momento. “Além da gestão, o software desenvolvido traz a questão do georreferenciamento, o que possibilita identificar possíveis epicentros dentro do município. Estamos elaborando gráficos e relatórios com informações pertinentes para o auxílio na gestão desta pandemia pelos secretários e suas equipes”, destacou.

A Fabsoft é vinculada ao Instituto de Ciências Exatas e Geociências (Iceg) e conforme seu diretor professor Dr. Luiz Marcelo Darroz, é uma satisfação poder contribuir com a comunidade. “O Iceg em 2020 completa 50 anos, sempre com o objetivo de auxiliar o desenvolvimento regional. O desenvolvimento deste software é mais uma ação que demonstra nosso compromisso com a comunidade, aliando a teoria com a prática”, afirmou.

Conforme os professores, todas as informações obtidas pelo software são protegidas com acesso apenas pelas secretarias de saúde. Em sua fase inicial, o software conta com o apoio de três secretarias de saúde da região norte do Rio Grande do Sul, sendo Passo Fundo, Serafina Corrêa e Soledade. Uma versão de validação já está disponível para uso nestes municípios. O software também poderá ser disponibilizado para outras secretarias que demonstrarem interesse, que poderão fazer contato pelo e-mail fabsoft@upf.br.

Gostou? Compartilhe