Homeopatia: a terapia com base do sistema de semelhança

Medicina & Saúde - Terapia utilizada desde o século XVIII, a homeopatia encontra cada vez mais adeptos, especialmente para a melhora ou cura dos males que afetam as crianças. Com base no sistema terapêutico da semelhança, a homeopatia diz que uma substância tem a potencialidade de curar os mesmos sintomas que é capaz de produzir

Escrito por
,
em

Notamos que você gosta de ler nossas matérias.

Você já leu várias nas últimas horas, para continuar lendo gratuitamente, crie sua conta.

Ter uma Conta ON te da várias vantagens como:

  • Ler matérias sem limite;
  • Marcar matérias como lida;
  • Conteúdo inteligente.
Criar contaAcessar
Você prefere ouvir essa matéria?

“Hipócrates, considerado o pai da Medicina, postulou dois princípios que viriam a nortear a abordagem terapêutica em qualquer ser doente. ‘Similia similibus curantur’ e ‘contraria contrariis curantur’. O primeiro, o semelhante cura o semelhante, é a base da homeopatia, e o segundo, contrário cura o contrário, é a base da Alopatia”. A explicação é médico especialista em homeopatia, Alberi Nascimento Grando.

De acordo com ele, a Lei dos Semelhantes é o maior princípio da homeopatia. “Diz que uma substância tem a potencialidade de curar os mesmos sintomas que é capaz de produzir. Por exemplo: a ingestão de enxofre, substância tóxica, produz vários sintomas, entre eles, lesões na pele. De acordo com essa lei, se um paciente que apresentar lesões semelhantes a essas produzidas pelo enxofre, independente da doença que causou essas lesões, pode ser curado pelo medicamente homeopático sulphur, que é o enxofre altamente diluído, até doses mínimas, e submetido a um processo laboratorial chamado dinamização”, esclarece.

Conforme Grando, a dinamização vem a ser o segundo princípio da homeopatia: Doses mínimas e Dinamizadas. “Por outro lado, toda a substância homeopática é experimentada no ser sadio, para depois ser usado no ser doente. Nessa experimentação são colhidos sinais e sintomas que depois serão buscados no paciente doente. É o terceiro princípio: Experimentação no homem são”, salienta especialista.

 

Entrevista

 

Medicina & Saúde – A homeopatia difere da medicina “tradicional”?

Alberi Nascimento Grando – Na verdade, as duas buscam a mesma coisa: a cura, ou a melhora, do paciente. O que difere é a abordagem terapêutica: enquanto uma usa um dos princípios de Hipócrates, a outra usa o outro princípio. E justamente por isso, a busca dos vários sintomas e sinais que um paciente possa apresentar, são buscados e interpretados de maneira diferente. A medicina tradicional busca fazer um diagnóstico nosológico, e a partir daí instituir um tratamento, e a homeopatia busca fazer um diagnóstico terapêutico, isto é, busca um medicamento. Não são métodos que se opõem, pelo contrário, podem ser complementares. É importante que se diga que os dois são científicos e corretos, sendo que a homeopatia foi reconhecida como especialidade, no Brasil, pelo Conselho Federal de Medicina, em 1980.

 

 

Medicina & Saúde – A homeopatia pode ser aplicada na cura de qualquer doença?

Alberi Nascimento Grando – Toda a doença clínica pode ser tratada pela homeopatia, mas nunca podemos prometer cura. Nossa experiência de 25 anos (fizemos a especialização em 1985/1987) tem mostrado melhores resultados em doenças alérgicas, alguns processos infecciosos e distúrbios de comportamento. Destaco a importância do médico saber definir, e conhecer, a melhor terapêutica para cada caso, não pondo sem risco o paciente com abordagem terapêutica inadequada, seja essa abordagem homeopática ou alopática. Qualquer uma pode ocasionar iatrogenias, muitas vezes irreversíveis. Não tenho experiência, mas existem serviços de urgência em homeopatia, em São Paulo e no exterior, atendendo pacientes com lesões agudas.

 

Medicina & Saúde – Qual a maior demanda no consultório, crianças ou adultos?

Alberi Nascimento Grando – A maior demanda, sem dúvida, é atendimento de crianças, até pela minha formação pediátrica. E, diga-se, a criança responde melhor ao tratamento homeopático, pois é um organismo em formação, ainda não foi muito manuseado e ainda não apresenta doenças crônicas. Parece ser esta a explicação. Contudo, tenho colegas homeopatas, inclusive aqui em Passo Fundo, que atendem adultos, com bons resultados.

Gostou? Compartilhe