Volta às aulas: De olho no peso das mochilas

Boa parte dos estudantes retornou às atividades esta semana e, além da ansiedade em rever amigos, a vontade de levar para a escola todo o material novo são comuns nesta época, especialmente para os de menos idade. Por isso, o momento requer uma certa dose de atenção dos pais com relação ao que está dentro da mochila. O motivo? Evitar o excesso de peso e os ri

Escrito por
,
em
Crédito:

Notamos que você gosta de ler nossas matérias.

Você já leu várias nas últimas horas, para continuar lendo gratuitamente, crie sua conta.

Ter uma Conta ON te da várias vantagens como:

  • Ler matérias sem limite;
  • Marcar matérias como lida;
  • Conteúdo inteligente.
Criar contaAcessar
Você prefere ouvir essa matéria?

Livros, cadernos e apostilas enchem as mochilas dos estudantes, e o peso carregado por eles, diariamente, preocupa pais e especialistas. Usar o modelo adequado de mochila, carregá-la de forma correta e eliminar itens desnecessários são algumas das alternativas que podem amenizar o problema. Há escolas que têm adotado medidas como instalar armários para o aluno guardar o material, conforme matéria divulgada recentemente pela Agência Brasil.

A Academia Americana de Pediatria considera que o ideal é que a mochila tenha entre 10% e 20% do peso corporal do estudante. Há estudos que apontam que o ideal é que o peso da mochila não exceda 10% do peso corporal. Má postura, dores e problemas de locomoção são alguns dos problemas que o excesso de peso pode causar, de acordo com a cartilha feita em parceria pela Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia (Sbot) e o Proteste.

Ao escolher uma mochila, é importante que ela não pese mais que meio quilo quando vazia. O ideal é que seja de duas tiras, pois as de uma tira não distribuem o peso uniformemente nos ombros. O estudante deve tensionar as tiras para que a mochila fique bem junto ao corpo e aproximadamente cinco centímetros acima da linha da cintura. As alças devem ser acolchoadas, reguláveis e com largura mínima de 4 centímetros na altura dos ombros. Tiras estreitas podem causar compressão nos ombros e restringir a circulação. É interessante também concentrar os objetos mais pesados no centro da mochila e mais próximos das costas.

Dicas de quem sabe sobre o assunto
O excesso de peso nas mochilas escolares pode ser o grande vilão da volta às aulas. Por isso, a Pro Teste, entidade nacional que atua em defesa ao consumidor, em parceria com a Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia (SBOT), preparou um conteúdo especial que mostra como prevenir o sobrepeso nas costas de seu filho.

Como evitar o sobrepeso
O peso de uma mochila contendo o material escolar não deverá exceder 10% do peso da criança que a carrega. Ou seja, uma criança que pesa 40 kg deverá carregar, no máximo, 4 kg, para evitar problemas futuros, como desvios na coluna vertebral. Em um estudo sobre o excesso de peso em mochilas escolares realizado em 2003 pela Pro Teste, o sobrepeso estava, na maioria das vezes, relacionado à presença de materiais como apostilas, dicionários e brinquedos desnecessários. 

Gostou? Compartilhe