A arte que transforma o conhecimento em vida

A Dra. Helena Fauth é a diretora da Gerarte Clínica de Reprodução Humana

Por
· 3 min de leitura
Helena Fauth: ciência para facilitar a reprodução

Notamos que você gosta de ler nossas matérias.

Você já leu várias nas últimas horas, para continuar lendo gratuitamente, crie sua conta.

Ter uma Conta ON te da várias vantagens como:

  • Ler matérias sem limite;
  • Marcar matérias como lida;
  • Conteúdo inteligente.
Criar contaAcessar
Você prefere ouvir essa matéria?

Na Gerarte Clínica de Reprodução Humana, a natureza encontra o auxilio da ciência para facilitar a concepção da vida. Essa é a atividade profissional da Dra. Helena Fauth. “Gerar vidas é muito mais que conhecimento, é uma arte. Uma arte que envolve carinho, afeto, amor e dedicação. Atuamos com o propósito de ajudar casais com dificuldades para terem filhos e homens e mulheres com necessidade de preservar a fertilidade”, explica a diretora. Após residência médica em Ginecologia e Obstetrícia, Dra. Helena buscou estudos e aperfeiçoamentos em São Paulo. Fez Pós-Graduação lato sensu em Medicina Reprodutiva no conceituado Instituto de Ensino e Pesquisa do Hospital Sírio-Libanês. É especialista em ginecologia e obstetrícia na área de atuação em Reprodução Assistida – Registro de Qualificação de Especialidade – RQE 35542 e com certificado de atuação na Área de Reprodução Assistida da Associação Médica Brasileira e Federação Brasileira das Associações de Ginecologia e Obstetrícia. Além disso, mantém constantes aprimoramentos específicos em atividades complementares à sua especialização não parou mais.
Se na Gerarte encontramos a arte em gerar, Dra. Helena nos explica sobre alguns dos procedimentos oferecidos pela conceituada clínica.

Coito programado
Esta é a forma mais simples de tratamento da infertilidade. A mulher utiliza medicações por via oral ou subcutânea e realiza ecografias ao longo do ciclo menstrual com o objetivo de programar o coito e ovular com maior eficácia. Este tipo de tratamento é relativamente simples e está indicado principalmente para pacientes com disfunção ovulatória.

Inseminação intra-uterina
É uma técnica de reprodução assistida de baixa complexidade. Procedimento também conhecido como “Inseminação Artificial”, consiste na introdução de uma quantidade de espermatozoides devidamente preparados, através de um cateter, no interior do útero, em um momento o mais próximo possível da ovulação. Essa forma de tratamento é a escolha para casais cuja causa de infertilidade é a alteração leve dos espermatozoides, a endometriose mínima (sem comprometimento tubário) e nos casos de infertilidade sem uma causa aparente.

Fertilização in Vitro
A Fertilização in Vitro é uma técnica de alta complexidade realizada em ambiente laboratorial que consiste no manuseio de gametas masculinos e femininos para gerarem um embrião. A paciente é, então, submetida à captação dos óvulos por meio da ecografia transvaginal acoplada a uma agulha de aspiração sob sedação. Estes óvulos são encaminhados ao laboratório de fertilização in vitro onde, em contato com os espermatozoides do companheiro (ou doador anônimo), darão origem aos embriões que posteriormente serão transferidos para o útero da paciente. Nessa técnica, a mulher é submetida à estimulação ovariana através do uso de medicações injetáveis.

Doação de óvulos
Programa indicado a casais que não estão aptos a engravidar com o óvulo da própria mulher. São mulheres em menopausa prematura, doenças genéticas, falhas repetidas em fertilização in vitro, má qualidade ovocitária, idade avançada ou ausência de ovários. A ovodoação (doação de óvulos) não pode ser realizada para fins lucrativos e deve respeitar as exigências legais. Todo o procedimento é baseado no sigilo e anonimato, ou seja, a doadora e a receptora não podem se conhecer ou ter algum grau de parentesco. Só será elegível como doadora de óvulos a mulher com menos de 35 anos de idade, que possua a maior semelhança física e compatibilidade possível com a designada receptora. Durante a avaliação da possível doadora, o médico responsável investiga a presença de problemas de saúde pessoais e familiares, e cariótipo.

Programa internacional de ovodoação com doadoras da Europa
Este programa trouxe agilidade aos tratamentos. Atualmente com a ovodoação convencional a média de espera por uma doadora compatível é de 6 meses a um ano. Com esse programa, após escolha da doadora , os óvulos chegam à clínica no Brasil em 60 dias, já aptos a passar pela fertilização in vitro. Outro benefício é a possibilidade da receptora ver as fotos da doadora, e escolher a que mais se parece fenotipicamente com ela.

Aquisição de sêmen doado
Procedimento utilizado em casos de ausência de espermatozoides do parceiro. Também utilizado quando do desejo de produção independente de mulheres solteiras ou em casais homoafetivos femininos. Uma amostra de sêmen de doador anônimo é selecionada a partir de características do doador, obtidas em bancos de sêmen regulamentados pela ANVISA e é realizada a inseminação intrauterina ou fertilização in vitro.
(Matéria completa na edição impressa do caderno Medicina & Saúde)

SERVIÇO
Gerarte Clínica de Reprodução Humana
Rua Lava Pés, 2081
5º andar – Edifício Vital Brazil
(54) 3313-5905 e 3632-8211
Passo Fundo – RS
www.gerarte.med.br

 

Gostou? Compartilhe