A importância da orientação vocacional na escolha de uma profissão

A escolha de uma profissão é uma decisão que pode, muitas vezes, mover angústias no adolescente

Por
· 1 min de leitura

Notamos que você gosta de ler nossas matérias.

Você já leu várias nas últimas horas, para continuar lendo gratuitamente, crie sua conta.

Ter uma Conta ON te da várias vantagens como:

  • Ler matérias sem limite;
  • Marcar matérias como lida;
  • Conteúdo inteligente.
Criar contaAcessar
Você prefere ouvir essa matéria?

A escolha de uma profissão é uma decisão que pode, muitas vezes, mover angústias no adolescente. Afinal, a cultura demanda que se escolha uma profissão relativamente cedo, em uma idade na qual ainda não se atingiu uma maturidade adequada para definir a carreira a seguir ao longo da vida. Isso significa que é muito comum haver troca de curso ou área de interesse ao longo do período de formação acadêmica, pois é, também, através da experiência que o jovem poderá identificar o que é do seu interesse. Por isso, justifica-se a importância da orientação profissional e/ou vocacional antes da escolha da profissão. Isso não garante que o jovem não poderá mudar a área de estudo ao longo de sua formação, mas o ajuda no processo de autoconhecimento.

 

Autoconhecimento
Portanto, antes que a escolha profissional possa ser tomada é importante autoconhecer-se. Analisar as vocações, habilidades, aptidões, prioridades e pontos fortes e fracos, perspectivas de futuro é um bom começo. Para que, em seguida, se possa avaliar as possíveis áreas de atuação e profissões que combinam com o perfil do jovem. Com algumas possibilidades em mente, procura-se conhecer mais detalhes de cada profissão, como jornada de trabalho, faixa salarial, mercado, áreas de atuação etc. Juntamente com a angústia despertada frente a esse tipo de decisão a ser tomada, ainda, soma-se a expectativa dos pais ou responsáveis para que o filho siga alguma área específica por razões que fazem parte da história desses adultos e que nem sempre, essa expectativa é consciente.

 

Construir possibilidades
Certamente, autoconhecer-se e olhar para dentro de si é uma tarefa árdua e que desperta angústia, por isso sinaliza-se a importância da presença de um profissional psicólogo que possa auxiliar nesse processo. Afinal, algumas teorias, como a psicanalítica, parte do princípio que a escolha profissional estará intimamente relacionada com a história de vida de cada ser, seu histórico vivencial na relação com os pais – os primeiros objetos de amor -, suas experiências infantis, seus gostos e interesses que vão se formando e se constituindo ao longo da vida e com base em identificações. Diferente de considerar que o sujeito já nasce predestinado a uma profissão específica, pode-se pensar na ideia de abrir caminhos e construir possibilidades, dentro da história de cada ser humano, para que a escolha da profissão possa ser tomada de forma mais digna e honesta consigo mesmo.

Gostou? Compartilhe