A ligadura elástica no tratamento das hemorroidas

Sem cirurgia e sem internação, a técnica é eficaz e indolor

Por
· 3 min de leitura

Notamos que você gosta de ler nossas matérias.

Você já leu várias nas últimas horas, para continuar lendo gratuitamente, crie sua conta.

Ter uma Conta ON te da várias vantagens como:

  • Ler matérias sem limite;
  • Marcar matérias como lida;
  • Conteúdo inteligente.
Criar contaAcessar
Você prefere ouvir essa matéria?

Ao falar sobre tratamento para a doença hemorroidária, logo pensamos em uma intervenção cirúrgica. Porém, existem outras opções que dispensam as cirurgias. Dentre essas alternativas, está a ligadura elástica. A Dra. Ornella Cassol, coloproctologista do corpo clínico do Hospital da Cidade de Passo Fundo, explica que hemorroidas são coxins de tecido conjuntivo fibroelástico, ricos em plexos vasculares situados na submucosa da região anorretal. Quando manifestam sintomas são chamados de Doença Hemorroidária. Existem dois tipos de hemorroidas: internas e externas e variam de acordo com a posição. As hemorroidas externas se formam no canal anal e região externa, sendo recobertas por uma pele bem sensível. Ao contrário, as internas estão na parte bem interna do ânus e são recobertas pela mucosa intestinal.

 

Sintomas
Os sintomas mais comuns ocorrem durante a defecação: dor, sangramento, prolapso. Algumas vezes, o prolapso é redutível (volta sozinho para dentro após a evacuação). Outras vezes é necessário empurrá-las para dentro. O sangramento pode ter intensidade variável, mas geralmente é vermelho vivo. Uma inchação persistente após defecar pode gerar uma sensação de inflamação, produzindo um desconforto e sendo muito doloroso. A coceira (prurido) ao redor do ânus é também um sintoma comum. Além disso, ardor durante ou após a evacuação, saliência palpável ao redor do ânus e sensação de ânus úmido. Mulheres grávidas desenvolvem sintomas com frequência ao final da gestação e que acabam melhorando após a gravidez. Contudo, podem continuar apresentando problemas crônicos e devem procurar o coloproctogista para avaliação. A consulta com médico coloproctologista é necessária quando iniciam os sintomas e/ou se ocorrer alteração do hábito intestinal, pois os casos iniciais podem ser tratados clinicamente.

 

Exames
O exame realizado para avaliar a Doença Hemorroidária é o exame físico coloproctológico, que é realizado durante a consulta com o coloproctologista. Como exame adicional e preventivo do câncer de intestino, temos a colonoscopia.

 

As causas
A postura ereta característica da raça humana, influencia aumentando a pressão nas veias do ânus. Fatores, tais como: defecação difícil, uso crônico de laxativos, longos períodos sentado no banheiro, gravidez, além de rotinas profissionais ou esportivas, podem ainda aumentar mais esta pressão dentro das veias, o que as leva a dilatar. A hereditariedade (herança genética) também é reconhecida como um fator importante para o desenvolvimento de hemorroidas. Outra questão bem importante é a correlação com Câncer que gera muitas dúvidas. Esta correlação entre hemorroidas e câncer não existe. Contudo, metade das pessoas que procuram tratamento para hemorroidas tem sintomas ocasionados por outros problemas. Em alguns casos o câncer pode ser a causa do sangramento pelo ânus e por este motivo não é seguro acreditar que seu sangramento provém de hemorroidas sem antes consultar um especialista. Procure um coloproctologista para ser avaliado e receber o tratamento adequado.

 

O tratamento com a ligadura elástica

A ligadura elástica quando bem indicada e dependendo do tipo de doença hemorroidária é um tratamento eficaz e indolor, principalmente nos casos de doença hemorroidária grau I e II. O procedimento é realizado em nível de consultório através da ligadura com `borrachinhas` dos mamilos hemorroidários. Os mamilos hemorroidários são os coxins vasculares do canal anal, geralmente em numero de três. Não necessita internação, e, além disso, é um método minimamente invasivo e apresenta vantagens em relação à hemorroidectomia, como: simplicidade de execução e a realizado ambulatorial sem o emprego de anestesia. A ligadura elástica é indicada apenas para os casos de doença hemorroidária interna de primeiro e segundo grau.


Sessões
O tempo para o mamilo hemorroidário diminuir de tamanho após uma sessão de ligadura elástica é em média uma semana. Geralmente as sessões são realizadas a cada 10 a 15 dias. Como temos três mamilos hemorroidários, em virtude disso, na maioria dos casos é necessário de duas a três sessões de ligadura elástica para um tratamento adequado.

 

Outros tratamentos
A maioria dos casos são resolvidos com tratamentos clínicos, como medidas regulação do habito intestinal e tratamento tópico. Nos casos que não podem ser tratados pelo método da ligadura elástica, temos opções cirurgias, que incluem desde a clássica cirurgia de Hemorroidectomia até métodos sem corte, nos quais são utilizados grampeador e/ou laser. Atualmente os métodos mais utilizados para tratamento da doença hemorroidária, são: ligadura elástica, cirurgia tradicional (hemorroidectomia) e a técnica a laser.

 

A prevenção
É possível evitar o aparecimento de hemorroidas, mantendo o hábito intestinal regular, com correção dos hábitos alimentares, aumento da ingesta de água e fibras. São boas fontes de fibras, os cereais, os alimentos integrais, frutas e vegetais. Além disso, evitar o uso do papel higiênico e diminuir o esforço para evacuar é muito importante.

Gostou? Compartilhe