Dieta ou Reeducação Alimentar?

Patricia Folle - www.patriciafolle.com.br

Por
· 2 min de leitura

Notamos que você gosta de ler nossas matérias.

Você já leu várias nas últimas horas, para continuar lendo gratuitamente, crie sua conta.

Ter uma Conta ON te da várias vantagens como:

  • Ler matérias sem limite;
  • Marcar matérias como lida;
  • Conteúdo inteligente.
Criar contaAcessar
Você prefere ouvir essa matéria?

Quando pacientes me procuram para seguir uma dieta, digo que o meu método de trabalho é Reeducação Alimentar.

Sim, pois é assim que espero que venham a entender que é necessário aprender a comer corretamente.

Qualquer método funciona, mas fazer a manutenção é o que nem todos conseguem e sempre dizem que é o momento mais difícil.

Eu digo sempre que não, pois no momento que se aprende a comer sem restrições a continuidade será mais efetiva, é assim com a Reeducação Alimentar.

A Reeducação Alimentar é um novo estilo de vida, que pode ser seguido para sempre, com ela podes verificar os erros e acertos na sua alimentação e quando se conserta, começa a se alimentar de uma forma correta e assim se torna um hábito por toda a vida, o que faz com que consigas de uma forma gradual e constante se manter  e assim a sua saúde fica bem conservada.

Um dos grandes desafios para quem faz Reeducação Alimentar é participar deste processo também pensando na própria saúde, pois o sistema faz com que o corpo não sofra com diversos tipos de doença, além de desnutrição e de falta de energia.

Precisamos adequar os nossos comportamentos que nos leva a comer, e este é outro ponto que oriento procuro ensinar

Aqui vão algumas dicas para quem está fazendo Reeducação Alimentar.:

Só o seu pensamento pode levar a sair do seu esquema alimentar. Pense bem sobre a última vez que sucumbiu a um desejo e comeu além do que deveria comer. Ele era um alimento proibido pela nova proposta alimentar, mas você comeu, comeu muito e numa quantidade elevada? O que pensou para se permitir comer?

É incrível como nossa mente pode ser criativa quando queremos nos justificar. Talvez  tenha pensado em algo como: tudo bem comer isto porque ...., estou estressado/faminto, / Não me importo, / Eu realmente quero comer, /Todo mundo está comendo, /Parece tão gostoso,/ Eu não posso resistir, /Não tem importância, /Vou recomeçar a dieta de novo amanhã,/É de graça, /Ninguém ta vendo,/Estou comemorando.

Pensando bem agora, talvez  compreenda o quanto esse tipo de pensamento é distorcido. COMPREENDE que não é correto comer demais quando se quer cuidar, mas os PENSAMENTOS SABOTADORES podem ser muito convincentes no momento em que ocorrem.

Já comeu “automaticamente”, sem pensar? Esse gesto pode parecer automático, involuntário, mas não é! Provavelmente quando comeu não estava prestando atenção no que estava fazendo. Se comer fosse um gesto automático, comeria um pé de alface do mesmo modo que comeu as delícias aí de cima.

O ato de comer parece automático justamente porque a atenção não está no ato de comer. Esta falta de foco às vezes não é intencional, mas é habitual. Se distraia com outras atividades enquanto come, pois se habituou a isto. Já viram mães que distraem as crianças para que elas comam mais e comam muito? Este é um hábito criado, montado e por isto pode ser mudado.

Então se programe e pergunte:

O que? > Onde? > Como? > Por quê?                                                                                                                  

Por exemplo: : PROCURE COMER PAUSADAMENTE, PENSANDO EXATAMENTE NO QUE ESTÁ EXPERIMENTANDO. COMA COM CALMA, INDEPENDENTE DE TUDO E DE TODOS. SENTE PARA COMER. DÊ ATENÇÃO AO QUE É TÃO IMPORTANTE. NÃO LIGUE A TV ......

E aí entendeu? E por aí o caminho.

Gostou? Compartilhe